Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]






Arquivo



Do design

por jonasnuts, em 22.04.09

Recentemente, numa reunião de trabalho, entre técnicos e "produto", discutia-se a homepage de um determinado serviço. Identificámos os problemas que queremos resolver, as áreas que queremos ter, quais os conteúdos a que queremos dar mais destaque.....enfim, o típico.

 

No final, um dos presentes diz: então agora vamos fazer o desenho?

O desenho? Mas não está aqui nenhum designer, digo eu. Sim, eu sei - respondem-me -  mas vamos dizer onde é que queremos as coisas. Não, replico, isso é da competência e responsabilidade do designer, ele é que tem as competências para dizer onde é que entra o quê, e explicar porque é que essas escolhas resolvem os problemas que temos para resolver.

 

Não é a primeira vez que encontro esta ideia, que parece ser generalizada, que os designers são os gajos que fazem os bonecos.

 

Um designer não precisa de ter jeito para desenho, sequer. Um designer tem de saber onde arrumar as coisas. E há vários tipos de designer. Um designer de interiores não sabe desenhar um site, e o designer de um site não sabe necessariamente desenhar uma aplicação, e este último se calhar não sabe fazer um logo.

 

Mas todos eles têm de saber arrumar as coisas certas, nos sítios certos, de forma a que as coisas funcionem como queremos, mas em bonito. Forma E função.

 

Adoro o pessoal que vai passar o briefing do design com papel e lápis na mão, e explica aos designers que têm de arrumar as coisas desta maneira, e pôr uns bonecos. Vejo logo se o designer é bom ou é mau. Se fica com um ar atarantado e surpreendido (ou zangado), é bom, se fica com ar de quem fará exactamente o que se lhe pede, ou é mau ou já desistiu, o que faz dele mau.

 

Gosto de designers refilões.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:



35 comentários

Sem imagem de perfil

De António Afonso a 22.04.2009 às 22:00

Aqui onde trabalho temos dois cargos diferentes, o "designer" que efectivamente só mete as coisas bonitas, escolhe cores, faz icons, etc. E o "interaction designer" que faz esse tipo de trabalho que descreves, em forma de wireframes.
Imagem de perfil

De Pedro Leitão a 22.04.2009 às 22:33

O design não é mais que a estética aliada à funcionalidade...
Uma aplicação toda bonita e cheia de efeitos que não cumpra a sua função, é um péssimo design, assim como uma aplicação com uma função excelente mas nada agradável à vista.

Logo, é importante ter designers a tratarem de toda a estética e interface do produto, mas também tem que haver alguém a indicar a funcionalidade e a maneira desta ser aplicada, senão corre-se o risco de ter uma aplicação lindíssima mas sem utilidade alguma...
Imagem de perfil

De jonasnuts a 22.04.2009 às 22:38

Na minha perspectiva, um bom designer, assegurará as duas coisas, tal como digo no post, forma E função.
Imagem de perfil

De Pedro Leitão a 22.04.2009 às 22:41

Exacto, mas como pode um designer implementar bem a função sem as especificações adequadas?
Imagem de perfil

De jonasnuts a 23.04.2009 às 08:52

A página em questão deverá ter uma area de login e uma área de logout, respeitando o livro de normas e as indicaões da equipa de Qualidade. Deverá ainda ter uma barra e um rodapé, consistentes com a identidade da marca. Pretende-se criar uma área onde seja mostrados os últimos posts do Blog oficial, tipicamente o título e os primeiros x caracteres do último post. Pretende-se ainda criar uma área para destaques de comunidade, a fim de que os conteúdos dos utilizadores possam ganhar visibilidade, etc., etc., etc.....
Não precisas de fazer um desenho. Basta que descrevas e que faças um esquema de navegação, com o que é que linka para onde, quais as funções e quais as mensagens de erro e de sucesso.
Imagem de perfil

De pedrocs a 23.04.2009 às 12:10

"O design não é mais que a estética aliada à funcionalidade"

E é por frases como esta que muitas vezes me levanto de manhã e considero seriamente tornar-me jardineiro.
Imagem de perfil

De Pedro Leitão a 23.04.2009 às 14:53

É por comentários como o teu que me parece que as plantas apreciariam a tua companhia ;)
Imagem de perfil

De Claudia Borralho a 22.04.2009 às 22:51

Baaaahhh tu não queres é ter trabalho!
Um bom briefing vem com uma estrutura já definida (as ditas wireframes) que pode, ou não, vir a ser alterada pelo designer.
Um bom designer também faz este trabalho, claro, mas são competências diferentes, tal como um designer de interiores não é o mesmo que um webdesigner.
;P
Sem imagem de perfil

De TomasP a 22.04.2009 às 23:11

E um bom designer tambêm tem capacidade de sintese :) Disse em 6 linhas aquilo que eu disse em 60.

E fez-me lembrar alguém que acrescentou muito valor a uns rabiscos de um site saboroso.
Imagem de perfil

De jonasnuts a 23.04.2009 às 09:03

Pois, mas a morgy tem aquele mau-feitio que eu refiro no post.

Embrulha :)
Sem imagem de perfil

De TomasP a 23.04.2009 às 14:31

OK... :) Mas gosta de bonecos . Desembrulha.:)
Imagem de perfil

De jonasnuts a 23.04.2009 às 15:18

Mas eu adoro bonecos. Por sinal, dos da Morgy até já comprei para oferecer à minha mãe, que não é pessoa a quem eu ofereça qualquer coisinha :)
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 22.04.2009 às 23:12

E um bom designer tambêm tem capacidade de sintese :) Disse em 6 linhas aquilo que eu disse em 60.

E fez-me lembrar alguém que acrescentou muito valor a uns rabiscos de um site saboroso.
Imagem de perfil

De jonasnuts a 23.04.2009 às 08:54

Posso participar na estruturação, aliás, como sabes, acho que toda a equipa deve opinar nessa fase mas, também como sabes, acho sempre que a palavra final é do designer e, vá, da equipa de qualidade :)
Sem imagem de perfil

De Nêspera a 22.04.2009 às 22:58

ALELUIA!!!!

Até dei um suspiro daqueles que nos oxigenam mesmo a sério.
Sem imagem de perfil

De TomasP a 22.04.2009 às 22:59

Hmmm....

Um bom site deve ser pensado por várias partes.

Pelo produto, pela parte técnica e pelo design.

Existem profissões e associações de pessoas que só pensam exactamente onde vão por as "coisas" e como elas devem interagir com quem está do outro lado.

Por cá não se dá valor a essa ocupação. Conhecidos por Information Architects (http://iainstitute.org/) ou Interaction designers (http://www.ixda.org/) (que não se ocupam só com sites web mas com todo o tipo de interfaces). Um telemóvel, um MP3, um video gravador, etc...

É bom ter alguém no produto que sugira ao designer como por as coisas, um técnico que diga ao produto como pode melhorar o produto , um designer que diga ao tecnico......por ai fora.

Tens de passar qualquer tipo de briefing ao designer. Não lhe vais dar uma folha em branco.

Tens no minimo de pensar o "produto" e saber o que queres lá por dentro. Assim sendo é natural que começes a visalizar as coisas numa página. Podes até ter feito um benchmark e apanhando umas coisas aqui e ali, de boas ideias que te agradam.

O designer pode com a sua experiencia ajudar te a melhorar uma maquete que lhe leves. Envolvendo-se e participando.

Mas não vejo mal nenhum (pelo contrário) em levares a maquete das paginas do site já "desenhadas", prefiro arquitectadas, vulgo wireframes, sejam elas em papel e lápis, em visio, powerpoint ou omnigraffle.
Nem acho que estejas a entrar em território das competências do designer. Levas uma base de trabalho. Pode até aquilo tudo levar uma volta.


Na minha experiência, só acho que os designers têm muita tendência a quererem fazer sites com cores e elementos muito equilibrados a bem da beleza grafica da propria página.
Vê-se aberrações brutais em grandes flashadas. Paginas que num primeiro olhar são muito bonitas, mas depois não cumprem naquilo que é preciso que é "vender" . Seja lá o que for o produto.

Um exemplo fora da web…quem nunca viu cadeiras lindissimas que é impossivel ficar lá sentado mais de dez minutos?

Acho que o produto tem de ter MUITO BOA formação de usabilidade, de interactividade, etc e o mesmo nos designers... já apanhei vários designers pela vida que não sabiam regras completamente BÀSICAS de usabilidade.

Por vezes (raras felizmente) é melhor mesmo dizer - faz como está aqui no boneco.

No fundo acho que tudo depende da experiencia de todos os envolvidos. Um gestor de produto mais experiente, pode ter ideias mais claras de como o interface da pagina pode ser mais eficaz do que um designer menos experiente. Certo?

Um bom designer não deve levar a mal um bom briefing (com wireframes). Cabe-lhe a ele sugerir mudanças .

Imagem de perfil

De jonasnuts a 23.04.2009 às 08:57

Mas se eu apresento um briefing com desenhos (ou wireframes, como lhes chamas) isso pode condicionar o designer e eu acho que a primeira proposta tem de ser do designer.

E depois duma primeira proposta, toda a equipa dá a sua opinião e trabalha-se em cima disso. Mas da mesma forma que quem decide o numero de servidores e frontends e a equipa técnica (operações e desenvolvmento), neste trabalho de design a principal voz tem de ser a do designer.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 23.04.2009 às 14:35

o melhor sitesma é aquele com que toda a equipa se sentir bem. se gostam assim... não estou nem ai. É preciso é ficar bem feito. O caminho para lá chegar...



Sem imagem de perfil

De TomasP a 23.04.2009 às 14:37

Eu Anónimo acima.
Sem imagem de perfil

De Pedro - Anonimo - a 23.04.2009 às 15:21

Digo eu que mudei de area, nao percebeis pevas do que dizeis.

Um bom designer ou mau designer nao tem de ser refilao.

Um bom profissional nao refila. Nao esta bem, muda-se.

Quem refila 'e artista e artistas nao sao bons profissionais numa empresa.

Tretas... designer faz design, arquitecto faz arquitectura.
Designer nao pode condicionar funcionalidade nem vice-versa.

Logo 'e um jogo de equipa em que nao ha capitao.
Imagem de perfil

De jonasnuts a 23.04.2009 às 15:55

Mude para uma área onde não precise de ler. Claramente é algo para que não tem jeito.

Fala-se de webdesign, e desculpe lá, mas eu, pessoalmente, prefiro trabalhar com alguém que reclama e que diz o que pensa e que esgrime os seus argumentos, do que com alguém que se cala, e que se vai embora porque não está bem.
Imagem de perfil

De MissangaAzul a 22.04.2009 às 23:27

Eu, designer mais do que refilona, me confesso!
;)
Imagem de perfil

De jonasnuts a 23.04.2009 às 08:58

Lindinha, designer sim. Refilona?
Tens muito que aprender com a Claudia :)
Sem imagem de perfil

De Ricardo Freire a 23.04.2009 às 11:02

Ainda se consegue encontrar Sugus de Hortelã e Pimente? Onde?
Ricardo Freire
Imagem de perfil

De jonasnuts a 23.04.2009 às 13:07

Até h+á 4 ou 5 meses havia aqui no Saldanha Residence, mas a loja fechou e nunca mais os vi. :/
Sem imagem de perfil

De Ricardo Freire a 23.04.2009 às 13:53

Disseram-me hoje que há Sugus de hortelã e Pimenta no Jumbo, ou Pão de Açucar; mas que infelizmente já não são iguais aos origunais. Parece que o sabor está diferente. Ao Menos as Bolas de Neve (dos Viera de Castro e não dos imitadores e burlões dos espanhóis), essas continuam as originais.
Sem imagem de perfil

De TomasP a 23.04.2009 às 14:39

Posso arranjar pastilhas gorila de laranja...
Sem imagem de perfil

De Nelito Carrapito a 23.04.2009 às 11:50

Clap Clap Clap
Imagem de perfil

De pedrocs a 23.04.2009 às 12:25

Há um problema um bocado chato nisto de ser designer. É que há muita gente que diz que é, mas não é. Não sabe, não conhece, nunca estudou (e não falo de estudar na escola, isso é secundário - no pun intended).

Há pessoas a fazer coisas que não sabem fazer. Felizmente, não é possível ser-se médico sem... bom... se ser médico.

Pode haver médicos mais competentes e outros, menos. Mas são todos médicos.

Já designers... todos são!

Quando aqui há uns tempos disse que justificar um texto na web é errado porque não existe um correcto sistema de hifenização e o espaçamento entre palavras fica incorrecto, alguém me respondeu "eu justifico sempre e acho que fica mais bonito".

É como eu achar que um carro fica "mais bonito", só com rodas atrás. Infelizmente, esse carro não vai andar muito... especialmente se tiver tracção à frente.

As pessoas não se apercebem que "bonito" é apenas uma camada e se o que estiver por baixo for ERRADO, o bonito não vale um corno.

Já escrevi um artigo sobre isto, perdoe-me a linguagem, mas é o que eu defino como cromar merda. Pode ser muito bonito, brilhante e cromadinho, mas por baixo... continua a ser merda.

Um gestor de um produto que conhece profundamente o seu produto deve explicar detalhadamente ao designer quais as características mais importantes, quais se pretendem destacar, qual o público-alvo, qual a plataforma de apresentação, etc, etc, etc.

Agora... não consigo arranjar justificação para um gestor de produto se por a desenhar o layout de um suporte de comunicação (seja uma página de web ou um pacote de leite). É uma perda de tempo para todos os envolvidos: o gestor de produto perde tempo a fazer algo que não é da sua competência (se calhar porque não sabe escrever especificações de comunicação como deve ser) e o designer perde tempo a discutir com o gestor de produto :-)

É possível especializar o design ao mais alto nível; chegar-se ao ponto em que o designer de interacção faz apenas... design de interacção e o designer gráfico faz apenas grafismo. Até é possível ainda incluir aí um tipógrafo para tomar apenas as decisões sobre texto e um ilustrador apenas para fazer icons.

Mas também é mais dispendioso e o design também deve preocupar-se com isso.

E agora vou-me calar, senão escrevo aqui um ensaio. :)
Sem imagem de perfil

De TomasP a 23.04.2009 às 15:21

Tudo depende de quem é o designer, quem é o GP, etc...

Admito que pareça condicionar o designer apresentar os elementos arrumados. Mas ele só tem de aproveitar o que quiser...

A ideia da wireframe não pode ser vista como um projecto acabado em que o designer só vai pintar por cima. Poderá até ser, se for entregue por um designer de interacção, mas isso só existe no pais das maravilhas (ou quase).

Não me parece que seja perda de tempo. Só faz o GP pensar melhor naquilo que quer e pensar a fundo na interacção que o site deve oferecer. Só compreendendo bem os detalhes pode ser um bom gestor. Mas eu sou daqueles que acha que o presidente de uma empresa de torneiras deve passar pela fábrica e saber como se faz uma torneira.


Mas dizer o que se quer com pormenor é um bom briefing. Insistir em picuices que entrem na área clara do design acho disparatado. Mas espera-se que o designer então ofereça confiança naquilo que propõe. Um designer que por exemplo insiste em fazer botões pequenos porque diz que assim é que fica bonito, ou "arrumadinho" e nunca ouviu falar de uma fitts law, ou mesmo que não saiba o nome da lei mas que compreenda naturalmente esse conceito não é um designer informado. E desses há muitos mesmo.

P.S. Hoje vi um doc de usabilidade. Li ainda só meio na diagonal mas acho que falta lá a questão do texto justificado á esquerda :)
Imagem de perfil

De pedrocs a 23.04.2009 às 16:13

O problema aqui já começa a ser de conceitos e definições. A forma como um GP apresenta a estratégia de comunicação do produto pode variar e ser específica a cada plataforma.

Mas um GP não deve sentir que tem que ser ele a fazer a estrutura de um documento (página). Se o GP tem a trabalhar consigo um designer que diz algo como "quero botões pequeninos porque fica bem", então esse designer é um idiota, ou é uma pessoa jeitosa que começou a dar uns toques no photoshop e resolveu declarar-se designer.

Essa pessoa deve compreender que um botão tem que ter uma área suficiente para ser compreendido como botão e ser facilmente acessível para clicar.

Mas se há designers que querem fazer páginas inteiras com texto em corpo 9 porque acham que fica "bonito", também há GPs que insistem que uma cor qualquer tem que ser diferente porque não está de acordo com o seu gosto pessoal.

A situação é exactamente igual: o designer está a querer por texto de um tamanho que fala ao seu gosto pessoal mas vai completamente contra as regras de legibilidade e o GP está a tentar impor uma mudança de cor por gosto pessoal que provavelmente vai violar a paleta de cores definida para o documento.

Eu já estive numa sala com um tipo a gritar: "ponha isso roxo que é a cor da moda e sou eu que mando aqui!".
Imagem de perfil

De Patricia a 23.04.2009 às 13:34

Jonas, estou totalmente de acordo com o que dizes. Mas isso aplica-se apenas aos BONS designers, e pela minha experiência neste meio, parece que não há muitos mesmo BONS (há alguns, claro, mas regra geral...).
9 em cada 10 vezes, o trabalho do designer (falemos de sites por exemplo) resulta num site lindo sem ponta de funcionalidade.
Não serve de nada um site espectacular onde o utilizador não encontra o que quer em menos de 2 clicks ou que o obriga a esperar 3 minutos pelo carregamento de uma animação flash, de que o designer não prescinde porque é lindo e foi ele que fez e orgulha-se muito.
Actualmente, trabalho com designers BONS (e é outro mundo), mas até há pouco tempo atrás o cenário, para mim, sempre foi design bonito = funcionalidade zero, e por decisão do designer.
E o meu trabalho de manager passava por lhes dar nas orelhas e no ego ao "redesenhar" a arrumação dos sites de forma a que... epa, funcionassem minimamente

Comentar post


Pág. 1/2






Arquivo