Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Jonasnuts

Mistérios da condução

Há vários mistérios relacionados com a condução, mas hoje debruço-me sobre o paradigma quanto mais caro é o carro menor é a probabilidade de ter um kit mãos livres.

 

Nunca repararam? Comecem a prestar atenção e verão que é verdade.

 

Senhores donos dos carros caros, se o vosso problema são os furinhos no tablier, informo-vos que há uns auriculares mãos livres que se ligam via bluetooth ao vosso telemóvel (que provavelmente é daqueles carotes e cheios de geringonças que vocês não sabem para que é que servem), e não precisam de furar o precioso carro para instalarem um daqueles calhamaços onde encaixa o telefone. É um gadget altamente tecnológico, e quem o usa fica com um ar bestialmente moderno, o que significa que mesmo sendo mais entradote, fica imediatamente com um manto de juventude e vanguardismo mais a condizer com o bólide. Há vários modelos, uns mais cromados outros menos cromados, podem comprar aquele que vai melhor com a cor do carro, ou com a cor da gravata.

 

Mais especificamente para as senhoras, a mesma informação, mas de forma mais adaptada ao target. Sabem meninas, colocar a chamada em alta voz, mas pegar no telefone e aproximá-lo da boca para poderem falar, continua a dar multa. Portanto, estarem de telefone na mão junto à boca ou junto à orelhinha vai dar ao mesmo. Não é preciso, há um brinco bestial que eles inventaram agora, onde se ouve a voz de quem está ao telefone convosco, e que faz com que oiçam o que vocês dizem. É magia, não é importante que percebam como é que funciona, o que é importante é que vos permite terem as mãos livres para poderem segurar o volante (que provavelmente está a 2cm dos vossos ombros). Há em várias cores, uns acendem um luzinha azul, outros uma luzinha vermelha, podem ter vários para combinar com as cores das farpelas que trazem vestidas ou com a cor da unha de gel.

 

Quem é amiguinha, quem é?

9 comentários

Comentar post

Pesquisar

No twitter


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2006
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2005
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D