Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]






Arquivo



Cartões de Natal

por jonasnuts, em 16.12.08

Nunca percebi muito bem a cena dos cartões de Natal. Escrevem-se uns votos nos cartões (ou compram-se cartões com votos já impressos que dá menos trabalho), assina-se, mete-se no correio e envia-se a um conjunto de pessoas.

 

Assim de repente há aqui uma série de conceitos que estão já ultrapassados, para mim. Comprar cartões, é pouco ecológico, enviar por correio tradicional quando não tenho o costume de usar esse meio, escrever votos em cartões, por atacado.

 

 

Parece que é porque dá mais trabalho do que enviar um mail, ou pegar no telefone e ligar. Receber um cartão de Natal por correio tradicional parece querer dizer "olha, estás a ver, que até tive esta trabalheira toda só para te dar as boas festas?". O que é palerma, porque na maior parte dos casos, pelo menos nas empresas, os emissores dos cartões limitam-se a assinar por atacado, e o pessoal menor faz o resto.

 

Mais, a maior parte das vezes o cartão chega com uma série de gatafunhos, cansados de se repetirem até à exaustão, e não se percebe nada, nem a mensagem nem que a assina.

 

Isto porque há pouco me pediram para assinar 10 cartões de Natal (assim, sem saber a quem estou a dar o autógrafo) e agora pedem-me as moradas. Ó senhores eu sei lá as moradas, sei os mails, sei os endereços dos blogs, em alguns casos até sei o número de telefone, mas, morada?

 

Enviarei um mail de boas festas às pessoas a quem quiser desejar boas festas. Telefonarei a quem quiser telefonar. Até posso desejar as boas festas por aqui. Mas não me apanham a enviar cartões de Natal.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)



7 comentários

Sem imagem de perfil

De Carla a 17.12.2008 às 07:41

Cá no Reino Unido então é a loucura, só para teres uma ideia, nas escolas os miudos trocam todos cartões entre eles e professores. o meu miudo, com 6 anos passou (só) uma tarde de lingua de fora (ao principio, concentrado) a escrever 34 cartões de Natal. Mas claro que também adora chegar a casa com mais 2 ou 3 cartões que recebeu nesse dia.

Especialmente se um "especial" disser LOVE. :)
Imagem de perfil

De pedrocs a 17.12.2008 às 13:31

Está certo que os cartões de natal das empresas e afins são de uma hipocrisia a toda a prova mas é giro receber um postal no correio ou mesmo uma carta e não tem que ser só no natal.

Se for efectivamente pessoal e bem pensado, é bonito, é simpático, sabe bem.

Um mail é frio e insignificante, dê por onde der.
Imagem de perfil

De jonasnuts a 17.12.2008 às 13:32

E um telefonema? :)
Imagem de perfil

De pedrocs a 17.12.2008 às 23:06

Oh minha amiga... mostra-me lá a caixinha de sapatos onde guardas os teus velhos telefonemas... ah, ops! :-)
Imagem de perfil

De jonasnuts a 17.12.2008 às 23:11

Tenho uma caixinha de sapatos cheia. Alguns cartões de facto, mas com muitos anos, e foram feitos especialmente para mim, por pessoas que conheço e que me são queridas. São cartões onde eu sou lembrada, não despachada :)
Imagem de perfil

De pedrocs a 18.12.2008 às 12:35

Yep, era precisamente desses que estava a falar.
Imagem de perfil

De AnaD a 18.12.2008 às 13:41

Vou dividir os cartões em duas categorias, o profissionais e os pessoais.

Profissionalmente, já assinei meia dúzia de postais, e até hoje acho que a forma correcta era do "meu" departamento numa das empresas onde trabalhei. Fazíamos um e-mail de boas festas que enviávamos a todos os nossos clientes. E porque queiramos ou não há sempre clientes especiais (e não falo dos que compram mais) havia sempre meia dúzia de clientes aos quais enviávamos postais físicos, mas com mensagem escrita por nós e assinado como a equipa, dividido por todas cada uma tinha de escrever dois ou três postais, e começávamos o postal tratando a pessoa pelo nome. E também recebemos alguns destes postais, e gostámos de os receber.

Pessoalmente escrevo postais de natal, acompanham as prendas e são manuscritos e normalmente tenho tanto a dizer que o postal não chega por isso não é inédito encontrar folhas dentro do postal. Mas nem todos recebem postal, escolho quem me apetece dizer algo, a quem me apetece abrir o coração, há anos que escrevo um outros que escrevo sete ou até posso não escrever nenhum ... Nunca ninguém sabe se o vai receber ou não... Acho que por isso nos amigos mais antigos, os meus postais já são lendários.

Comentar post






Arquivo