Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]






Arquivo



Foto daqui.

 

 

Na Bélgica há um sururu blogosférico por causa da empregada de um bar (e blogueira) de Nova Iorque ter sido despedida, alegadamente a pedido do "prejudicado" belga.

 

O prejudicado é o Ministro da Defesa Belga, que numa tarde copos em Nova Iorque cometeu algumas inconfidências (bem como o seu séquito). Foi tudo parar ao Blog.

 

A história toda pode ser lida aqui.

Autoria e outros dados (tags, etc)



6 comentários

Imagem de perfil

De Jo a 28.11.2008 às 13:33

Belgas+cerveja= asneira...

deles tou eu fartinha :p
Sem imagem de perfil

De KI a 28.11.2008 às 13:33

Às vezes fico surpreendida com o q se sabe neste blog :)
Imagem de perfil

De pedrocs a 29.11.2008 às 14:18

Então se lesses o techcrunch...
Sem imagem de perfil

De Luís Mouta a 28.11.2008 às 15:43

Vai pensar mal de mim, eu sei; no entanto vou deixar aqui o meu comentário, sabendo desde já que este é um assunto que se demorará nas mais variadas e controversas opiniões acerca das liberdades.
No meu emprego eu estou sujeito (porque livremente assinei um contrato com essa imposição) a regras de sigilo que não devem ser violadas sob pena de despedimento imediato por causa justa, se disso me esquecer. No entanto, não é uma cláusula de um contrato que me faz estar calado sobre aquilo que vejo ou ouço durante o desempenho da minha profissão (informação a que, de outra forma, não teria com toda a certeza qualquer acesso): obrigam-me, antes de mais, as regras do boa moral e do recato e, acima dessas, as da educação e da urbanidade... E acredito que se a senhora, por aquilo que até hoje li no seu blogue, visse, ainda que de esguelha e pela frincha de uma porta, um dos directores da Sapo a deambular bêbedo, entoando indecisas estrofes dos Pogues, pelos corredores da sua empresa, certamente que não viria a correr publicar isso neste seu excelente blogue!

Cumprimentos.
Imagem de perfil

De jonasnuts a 28.11.2008 às 17:59

Sim, é óbvio que é necessário haver algum senso comum mas, no caso especificado, tratava-se de uma figura pública, num local público, a usufruir de dinheiros públicos.

A minha questão é, se por acaso, em vez da senhora do bar, tivesse sido um jornalista a dar conta da questão, levantar-se-iam as mesmas vozes? A liberdade de expressão só conta para jornalistas?

Eu censuro-me bastante, claro. Não que já tenha visto o meu administrador a deambular bêbedo, entoando indecisas estrofes dos pogues (coisa que só o faroa subir na minha consideração, diga-se em abono da verdade), mas nas questões que têm a ver com o negócio e com o facto de eu achar que a "roupa suja" se lava em casa :)
Muitas vezes uso este blog para fazer críticas a empresas e/ou serviços porque não tenho outra forma de lhes fazer chegar a minha mensagem (embora seja um bocadinho arrogante, achar que o que por aqui escrevo chegue às empresas visadas), quando tenho uma crítica a fazer ao SAPO ou à PT, faço-as directamente ao interlocutor certo (e, creia-me, devo estar no top 5 das pessoas mais críticas).
Sem imagem de perfil

De Ricardo a 28.11.2008 às 20:24

Eu não sou perigoso, tu és?

"Se beber não faça inconfidências a um desconhecido"

Comentar post






Arquivo