Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Jonasnuts

Estupidez camarária

Há cerca de 15 dias escrevi à Câmara Municipal da minha área de residência.

Escrevi-lhes porque ultimamente, quando saio de casa de manhã, com pressa para chegar onde tenho de chegar, tenho de ir em marcha lenta, atrás da camioneta de recolha do lixo. Há dois pontos de recolha de lixo, e nem sequer se trata daqueles contentores que se colocam atrás dos camiões de recolha, e tunga. Não, trata-se daquele sistema novo, em que o camião de recolha tem uma grua, e eleva um enorme saco, que depois despeja na parte de cima do camião. Os senhores ainda não estão habituados a este novo sistema, porque tem sido mais o que cai fora do que o que fica dentro do camião, mas suponho que deva ser dado um tempo para que se adaptem.

 

Mas a minha questão não se prendia com estas questões mais operacionais, o meu problema tem a ver com o horário da coisa. Desde que me lembro que a recolha de lixo é feita a horas tardias, sempre presumi que fosse para não colidir com os picos de trânsito. Não percebo porque é que agora, precisamente numa hora de pico de trânsito, eu (e os outros desgraçados que saem de casa por volta daquela hora) têm de ir ali em marcha lenta, e em stress galopante.

 

Enviei um mail, a perguntar se esta hora de recolha era provisória, ou se era definitiva e, se fosse definitiva, porquê optar por uma hora que tem um impacto tão grande no dia-a-dia dos munícipes.

 

Recebi a resposta ontem, por snail mail, na minha caixa de correio. E fiquei sem saber o que fazer.

 

"Relativamente à questão colocada informamos que a recolha de resíduos é um processo fundamental que não poderá deixar de ser realizado."

 

Quem terá sido a alminha que leu o meu mail (que, relido, se confirma que está bem explicadinho) e pensou que eu estava a pedir para que a recolha deixasse de acontecer?

 

Fiquei genuinamente sem saber o que fazer. É que tanta burrice e estupidez junta, numa só frase, quase fizeram com que eu pura e simplesmente desistisse. Claro que a palavra principal é "quase", mas a burrice é o "argumento" com que tenho mais dificuldades.

 

Vou retentar, para ver se eles elevam o nível ou elevam a burrice.

13 comentários

Comentar post

Pesquisar

No twitter


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2006
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2005
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D