Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]






Arquivo



Feira do Livro

por jonasnuts, em 15.05.08

Tenho acompanhado a novela da Feira do Livro de Lisboa aqui.

 

Não é segredo, mesmo para quem, como eu, não pertence ao meio dos editores e livreiros, que a Feira do Livro de há uns anos para cá tem tido uma organização instável e volátil. Do ponto de vista do consumidor final (que sou eu) isso tem-se visto na estagnação dos programas, e nas animações sempre muito pindéricas, e na manutenção daqueles caixotes horríveis que são os mesmos (ou parecidos) desde que me lembro. E desde que me lembro que as pessoas que trabalham nos caixotes (ou muito quentes ou muito frios) não dão jeito nenhum, não funcionam.

 

Há uma tradição, na família. Dia da Criança é dia de feira do livro. Os meus pais levavam-me lá quando eu era miúda, e eu tenho esforçado por levar lá o meu, agora que me toca a mim pagar as contas.

 

Chateia-me que por causa de uns senhores que dão o dito por não dito, e que fazem acordos mas porque não estão escritos afinal não valem, e porque querem ser mais que os outros, e são, são mais areia para a engrenagem, chateia-me que por causa destes gajos, a coisa esteja cada vez pior.

 

Gosto de algumas ideias alternativas que têm sido apresentadas. E até acho que seriam muitíssimo interessantes (actividades durante um período de tempo pré-definido em todas as livrarias do país, por exemplo), mas essas ideias seriam um bom COMPLEMENTO e não uma alternativa.

 

Meus senhores, se for preciso, peço à professora do meu filho de 10 anos para intermediar os vossos diferendos. Ela é que está habituada a lidar com birras de miúdos de 10 anos.

 

Grow-up.

Autoria e outros dados (tags, etc)



3 comentários

Sem imagem de perfil

De Paulo a 15.05.2008 às 11:52

Não há pachorra! Entendam-se, caramba!
Imagem de perfil

De * * Grilinha * * a 15.05.2008 às 14:26

Tenho em casa 3 devoradores de livros.

Talvez por ter estado ligada á edição e distribuição de publicações acabei por me habituar aos livros e a acompanhá-los na Feira do Livro.

Acabei de ver nas noticias que o diferendo entre a APEL a Leya e a CML ainda não está resolvido e a montagem da feira suspensa.
Sem imagem de perfil

De Mário a 16.05.2008 às 17:42

Dantes ia muito à Feira, mas há anos que o desconforto daquilo me afasta, além de que já há muito que se modificaram as formas de comprar e ver livros. No tempo em que a Bertrand era a livraria que metia inveja (para quem não conhecia as de outros países) fazia algum sentido ir até lá, agora sinceramente o assunto é-me indiferente.

Comentar post






Arquivo