Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Jonasnuts

Bicicletas

Leio no SOL (online e sem link, porque eu não linko o Sol) que Paulo Guerra dos Santos fez um estudo sobre a utilização de bicicleta na cidade de Lisboa.

 

Não li o estudo, apenas a notícia do Sol, pelo que a minha opinião sobre a coisa pode estar errada, tendo em conta o filtro "jornalístico".

 

Uma das afirmações do estudo é: "Em Lisboa faltam ciclovias, que podem ser providenciadas «com algo tão simples como uma mudança na legislação que permita que as bicicletas possam partilhar a faixa do ‘bus’»."

 

Ora, a mim, que sou bicicleteira recente e, portanto, com pouca experiência, mas condutora há mais de 20 anos, esta frase do estudo dá-me para ter uma primeira reacção muito interessante.

 

Se eu andasse de bicicleta na cidade (e não ando), o sítio que eu mais evitaria seriam as faixas de BUS. É por onde circulam habitualmente os piores condutores. Os motoristas de autocarros, os taxistas e os chico-espertos.

 

Além disso, as faixas de BUS servem para que os transportes públicos (e os chico-espertos) possam andar mais rapidamente. Já estou a ver os autocarros a atascar atrás duma bicicleta, ou um taxista a fazer razias do tipo "chega para lá" a qualquer incauto que decidisse aproveitar uma eventual permissão para andar por ali, de bicicleta.

 

Adoraria poder usar a bicicleta para me locomover. A única coisa que me impede de o fazer não são as colinas, nem o trânsito. O que me impede de adoptar a bicicleta é uma coisa básica. Chama-se transpiração. Depois de pedalar os km que separam a minha casa do meu local de trabalho, eu, como qualquer ser humano normal, transpiro. Logo, cheiro mal. Logo, não me sinto bem enquanto não tomar um banho.

 

Qual é a proposta para resolver este problema?

A morte nos Blogs

Quando morre o autor de um blog, o que é que acontece ao Blog?

 

Chego a este tema via Maradona, por causa d'O Céu sobre Lisboa.

 

O autor do Blog morreu. Não irá actualizá-lo nunca mais. O que é que vai acontecer ao Blog? Depois de x tempo sem ser actualizado, é removido? Não sei, não conheço a política do Blogspot acerca do tema.

 

E neste momento que me assalta uma dúvida ou, mais apropriadamente, deparo-me com o dilema.

 

Não tenho dúvidas acerca do deveria ser feito. O Blog deveria ser preservado. Ali ou noutro sítio qualquer, devia ser preservado.

 

O meu dilema é ético. Eu consigo, facilmente, ir buscar todos os posts, todos os comentários, enfim, todo o conteúdo do Blog, e pespegá-lo noutro Blog, do "meu" lado. Mas, o que é tecnicamente possível, nem sempre é eticamente aconselhável. Se eu tivesse conhecido o autor (e não conheci) talvez percebesse melhor qual o caminho a seguir. Assim, não sei.

 

Tecnicamente, é fácil

 

Eticamente? Praticamente impossível.

Rádio Clube Português

O Rádio Clube Português arrancou esta semana com a nova grelha. Desta nova grelha faz parte um renovado programa da tarde, o Janela Aberta, dinamizado pela Teresa Gonçalves e pelo Aurélio Gomes. Todos os dias haverá trios de debate, temáticos. Trios porque haverá 3 comentadores residentes. Espera-se que os comentadores percebam alguma coisa acerca do tema. Alternativamente também podem contratar o Moita Flores, e todos os dias ele representa 3 pessoas diferentes, com opiniões diferentes sobre 5 temas diferentes, nos quais ele se apresenta como especialista. Já o vi fazer coisas mais arrojadas. Avancemos.

 

Às quartas o debate será sobre Internet, Blogosfera, e arredores. Nessa perspectiva (e provavelmente porque o Nuno Costa Santos tinha bebido uns copos a mais quando lhe encomendaram nomes), lembraram-se de mim.

 

Portantos (adoro o portantos), a partir de amanhã, e até data indeterminada, estarei todas as quartas-feiras no Rádio Clube Português, com dois parceiros de debate (eles que se acusem e eu linko, que eu não sou indiscreta), a debater o que houver para debater, desde que seja sobre temas com os quais me sinta à vontade. Ou não, mas nesse caso, aviso. Continuarei a debater, mas com disclaimer.

 

Tenho saudades da rádio. Não será com esta participação que vou matar as saudades. Mas vai ajudar :)

Regresso às aulas

Não, não é mais um post com queixas sobre o preço do material escolar, nem dos manuais. Já chega de redundâncias.

 

O meu filho, tal como tantos outros, vai regressar às aulas na próxima 2ª feira. Não tenho ainda a lista de material, mas há aquelas coisas que já sabemos que vão ser necessárias, vão-se comprando.

 

Mas há coisas que passam de uns anos para os outros, e para os outros, e para os outros.

 

Quando o meu puto entrou para o 1º ano (vulgo 1ª classe), comprei-lhe uma mochila. Normalíssima. Toda vermelha. Nem muito cara nem muito barata. Escrevi o nome, e lá foi, pela primeira vez.

 

Todos os anos o mesmo ritual. Esvazia-se a mochila (normalmente poucos dias antes de recomeçarem as aulas), tira-se o lixo e a porcaria acumulada num ano de maus-tratos e de transporte das coisas mais absurdas (para mim, para ele provavelmente são tesouros), vê-se se há buracos, mete-se na máquina de lavar, põe-se a secar, e fica como nova.

 

Este ano não foi diferente. A mesma mochila irá, pelo 5º ano consecutivo, cumprir o seu dever. Outra vez.

Euro Sport

Estou a ver a final do US Open. Estou a fazê-lo através da Euro Sport. Os comentadores são portugueses, que eu ainda não descobri como é que se muda a língua em que o canal é falado.

 

Não faço ideia quem sejam os comentadores do jogo em causa. Mas há bocado, da boca de um deles saiu este mimo:

 

"Tu entraste no campo, olhaste para nós, com aquele ar de quem diz - estou todo borrado."

 

Isto, aliado às LaPalissadas, mais aos fait divers, fazem destes comentadores, e para manter o nível a que nos habituaram, uma bela merda.

Adeus Avante

A primeira Festa do Avante foi em 1976. Acho que fui, pela mão dos meus pais. Não me lembro. Foi na FIL (a antiga, obviamente).  Lembro-me de muitas Festas do Avante, na Ajuda. Os meus pais compravam EPs, todos os anos.

 

Nós adorávamos. O ambiente era bom, e era genuíno, e era, convém dizer, o único evento cultural de jeito, no país inteiro, na altura.

 

Fui a todas as Festas do Avante até ao ano em que a festa coincidiu e colidiu com o Live Aid. Escândalo familiar - Não acredito que prefiras ficar a ver o Live Aid. Preferi. Não me arrependo.

 

A última vez, a sério, que fui à Festa do Avante, foi o ano em que quem fechou a festa foi o Trovante. Além da minha banda favorita de sempre (na altura), anunciavam também o mais fabuloso espectáculo de laser (aquelas coisas verdes com que se delirava na altura).

 

Interrompi durante muitos anos, voltei à Festa do  Avante há uns anos, 11, talvez 12. Achei que era meu dever de irmã mais velha, levar os caçulas à Festa. Lá fomos, já à Atalaia.

 

Não sei se fui eu que cresci ou se foi a Festa que encolheu, ou ambos. Detestei o ambiente,  não me pareceu genuíno. A malta estava ali para beber copos, fumar umas ganzas e ver concertos. Os pavilhões, longe da diversidade, variedade e riqueza de outros tempos, eram agora umas coisas muito mal prontas, a vender uns brindes made in china, que se compram em qualquer lado.

 

Nos comes e bebes trataram-me por "senhora", coisa que eu não estranho, a não ser ali. Nas Festas a sério, quando eu era miúda, não havia cá senhores nem doutores, era tudo corrido a camarada e está a andar. E assim é que devia ser. Era assim que eu gostava.

 

Pode ser que tenha sido eu a crescer. A Festa perdeu a piada. Provavelmente eu também perdi a minha, não sei sequer se alguma vez a tive.

 

Não conto voltar à Festa do Avante. Esforço-me com frequência por me esquecer da minha última vista (sem sucesso, como se pode perceber), para recuperar a sensações idílicas. Receio que se tenham perdido para sempre.

 

Se um dia o cartaz da Festa incluir o único artista que me levaria a um mega-concerto. Nessa altura talvez me apanhem na Festa.

 

Mas, não sei porquê, não estou a ver o PC a contratar a Barbra Streisand.

Dúvidas

Porque é que um produto à venda na Amazon UK por £13 e na Amazon.com por $26 USD, em Portugal custa €55?

 

Não é um convite a "roubem-nos a representação e vendam disto a um preço justo, que ainda ganham imenso dinheiro com o assunto"?

Pesquisar

No twitter


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2006
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2005
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D