Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]





subscrever feeds


Arquivo



Diz que é uma espécie de inspiração

por jonasnuts, em 17.05.07
Via 31 da Armada, descobri a fonte de inspiração dos fedorentos (e este é um termo carinhoso) do genérico do Diz que é uma espécie de Magazine.

Acho fabuloso o trabalho de pernas do cantor em causa. Acho que os fedorentos (novamente, uma forma carinhosa de tratamento) deviam tentar imitar as pernas do senhor. Daria um excelente sketch.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Encaminhamento

por jonasnuts, em 15.05.07
Quem chegou aqui proveniente do Blog do Nuno Markl, o Há Vida em Markl, agora alojado no SAPO, e quiser fazer reclamações, sugestões, críticas, insultos, etc..... este não é o sítio indicado :)

Os Blogs do SAPO têm um Blog oficial que serve precisamente para isso (embora até hoje tenham existido poucos insultos, pode ser que agora aumente o ritmo). Convidamos desde já todos os Marklianos a dizerem de sua justiça, sendo no entanto verdade aquilo que o Nuno Markl disse acerca dos comentários, vamos alterar toda a área de comentários, para que seja mais fácil (mais parecido com o sistema anterior).

Pronto....visitem o Blog dos Blogs do SAPO, que este estaminé aqui, não é nada de especial :)

A gerência agradece.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Smart - 1º mês

por jonasnuts, em 14.05.07

Depois de um mês (mais coisa menos coisa) já tenho algum feedback de jeito, pelo menos com maior conhecimento de causa.

Ok, é giro e tal. O estacionamento continua a ser a maior vantagem, ainda não estacionei a mais de 15 metros de casa, independentemente da hora a que chegue.

Coisas que eu alteraria se soubesse o que sei hoje:

Comprava com direcção assistida. É um extra, mas apesar de pequeno, a direcção é pesada, pesada, pesada.

Brecagem: Senhores que constroem o Smart, mais brecagem não era mal pensado.

Travões: Os travões não inspiram confiança nenhuma. É preciso carregar "mesmo" com força.

Consumo: Gasta que se desunha. Ainda tive esperanças de que fossem apenas os consumos iniciais. Mas não. Mil e poucos Km e está na mesma. Um depósito de 35 litros dá à rasquinha para 380/400Km, isto se não me puser com avarias, e não acelerar muito. Percursos mistos (cidade e estrada para quem não sabe o que são percursos mistos).

Maior inimigo do Smart: o vento. A mais de 100Kmh, qualquer ventinho o muda de faixa sem apelo nem agravo.

Aviso à navegação: Restantes automobilistas que nunca conduziram um Smart. Saiam da frente, se virem um Smart numa rotunda, dêem-lhe passagem, porque essa coisa de "ah e tal é um Smart, não anda nada, dá tempo de eu meter" não é verdade. Andar anda, travar é que nem  por isso, portanto, em caso de dúvida,  deixem passar. O mesmo para os caramelos que vão na auto-estrada. Saiam da frente, neste caso, tamanho não importa. Importa, isso sim, o tamanho das "unhas" de quem conduz.

O meu Smart em particular tem um defeito de fabrico na pistola da fechadura do lado do condutor. Defende ele que, por ser um carrinho,  a fechadura não tem canhão, mas apenas uma pistola. Estou à espera que os senhores da Automar se desenmerdem (como é que isto se escreve?) e mandem vir a peça da Alemanha (deve haver uma Prológica aqui no meio).

Continua a ser esquisito olhar para o lado e ver o puto ali sentado.

Balanço geral, é fixe, é um belo carro de cidade e é divertido de guiar. Não é um bom primeiro carro, porque a caixa é o que se sabe, isto é, não é uma caixa.
Tem um belo arranque, e como ninguém dá nada por ele, ainda tem dado para ver umas caras espantadas e, por último, parece haver entre os condutores dos Smart um qualquer código de irmandade, porque passam a vida a rir-se para mim. Ainda não percebi o esquema.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Terminou a saga hoje, às 9 e pouco da manhã.

Lá estava eu na Interlog, em Alfragide.

Foi chegar, explicar, mostrar o mail (depois de ligar a alimentação do macbook), desligar, deixar ir o gajo lá para dentro, esperar 5 minutos e voilá. Eis que regressa, ligadinho da silva, e sem estar ligado à corrente.

Ainda há que apurar exactamente o que se passou, mas deixo essa parte burocrática a quem de direito. Pela parte que me toca, o assunto está resolvido e tratado.

Resumo:
Processos burocráticos 0 x Blogs 1

Siga para Bingo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Casio - Manuais

por jonasnuts, em 12.05.07
Não se pense que eu agora descobri a pólvora com as reclamações e que, vai daí, comece reclamar em todas as direcções, porque não é o caso. Eu sempre reclamei. Refilo pouco, mas reclamo bastante (ver a diferença, aqui). Desde sempre.

A minha saga com a Kodak vem de longe, e por motivos semelhantes aos que me levam a escrever este post.

Passo a vida a herdar gadgets, vantagens de se ter um namorado altamente geek, e altamente generoso, já agora :)

Herdei por isso, hoje, uma máquina fotográfica Casio EX-Z750, porque ele comprou uma "point and shoot" que tira mais cafés que esta.

Gosto de ver os manuais. Gosto de saber aquelas coisinhas que só lendo os manuais é que se sabem. Do tipo, se clicar em simultâneo nas teclas E3, B4 e C7 enquanto dá um salto e um mortal encarpado, o café sai mais espesso.

Como guardamos, religiosamente todas as caixas e manuais (e nem somos católicos), eu sabia que a caixa estaria arquivada num dos depósitos de caixas aqui de casa. Sim senhor, lá estava. Manual em CD, que é ecológico e o papel ocupa mais espaço.

CD no PC. Hum....posso ler o manual em Árabe, Chinês simples, Chinês Trad (seja isto o que for), Holandês, Francês, Inglês, Alemão, Italiano, Coreano, Espanhol e Sueco. Eu falo Inglês, percebo bem o Francês e o Espanhol (castelhano), mas de resto mais nada. Mas essa não é a questão. Eu sou portuguesa, e a máquina foi comprada em Portugal, mais propriamente na Fnac do Saldanha. Ok, vamos ao site, pode ser que existam manuais em Português.

Digito no browser www.casio.pt, e vou parar a http://www.casio-europe.com/euro/

Se nem a porcaria do site têm em português, muito menos manuais.

É impressão minha, ou há uma lei que obriga à existência de manuais em língua portuguesa?

Vai sair mail para a Casio, obviamente, mas não há nenhum organismo que controle estas coisas, e para quem também se possa enviar um mail?

Acho inadmissível que as marcas não disponibilizem informação na língua dos seus clientes. Sim, é mau feitio, que eu sei inglês. Não gosto é que partam do princípio de que eu tenho de saber inglês e eles não têm de saber português.

Burros.

Autoria e outros dados (tags, etc)

É raro olhar para as estatísticas deste Blog. Quando eu digo raro......é tipo.....de vez em quando. Em 2 anos devo ter visto estatísticas meia dúzia de vezes.

Hoje, para excitante programa de sexta-feira à noite sem putos, fui, evidentemente ver as estatísticas deste Blog.

Sempre me fascinou a quantidade de gente que aqui vem parar depois de inserir no motor de pesquisa as palavras Ana Malhoa (nunca falei sobre ela, apenas referi num post que o site dela tinha ido abaixo), e Cláudia Vieira que, além de ser uma colega minha, é também uma caramela qualquer das novelas. A minha colega Cláudia Vieira acabou de ter um bebé (o Gabriel) portanto é pouco provável que ande por aí a tirar fotos vestida apenas com lingerie.

Mas, a verdade, é que a Ana Malhoa estava (reparem no tempo verbal) estava sempre destacadíssima em primeiro lugar, nos termos pesquisados que faziam as pessoas (pessoas? gajos!) caírem aqui.

As minhas estatísticas dizem-me hoje que há um novo ocupante (e por alguma vantagem) no primeiro lugar. É verdade, o 09f911029d74e35bd84156c5635688c0 está em primeiríssimo lugar :)  (cheira-me que depois deste post a coisa vai voltar ao "normal").

Mas, entende-se este protagonismo todo.

O 09f911029d74e35bd84156c5635688c0 é o fruto proibido, não se pode dizer ou escrever, enquanto que a Ana Malhoa de fruto tem muito pouco, e de proibido muito menos :)

Estão abertas as hostilidades, mas dispensam-se os comentários que envolvam trocadilhos entre fruto, fruta (qualquer tipo de fruta) e Ana Malhoa :)

Autoria e outros dados (tags, etc)

Depois deste post, que nada mais era do que um desabafo, algumas coisas aconteceram.

Em primeiro lugar, comentários de pessoas cuja solidariedade deixava perceber que o meu caso não é, infelizmente, único.

Depois, também nos comentários, uma acção. O JP Antunes pergunta se pode encaminhar o meu post para o  serviço a clientes da Interlog. Ao que eu respondo que sim.

Mais tarde o Mário Lopes fez um post também sobre o tema (ou inspirado nele).

Regresso aos comentários, e vejo que tenho a transcrição de um mail enviado ao JP Antunes, proveniente do apoio a cliente da Interlog, recomendando-me que os contactasse directamente, através do mail. Fi-lo de imediato, com uma breve explicação do processo inicial, e com os números de série do computador e da bateria.

Logo a seguir veio um esclarecimento, por mail, que não transcrevo porque não transcrevo mails (manias), e que descartava (de forma documentada, com datas) qualquer responsabilidade da Interlog no óbvio atraso que estava a decorrer.

Agradeci a resposta rápida, e perguntei então a quem deveria ser imputada a responsabilidade (uma vez que tinha sido identificado no mail mais um intermediário no processo).

Recebi há pouco um mail, novamente do apoio a cliente da Interlog, que decidiu chamar "à sua responsabilidade a reparação do equipamento" (sic) convidando-me a, de acordo com a minha disponibilidade, deslocar-me às instalações de Alfragide, a partir de segunda-feira, para se efectuar a troca.

Este processo demonstra várias coisas. Todas elas me parecem positivas:
1 - Os senhores da Interlog estão atentos ao que se diz acerca da empresa.
2 - Os Blogs, como forma de comunicação e de exposição, estão a tornar-se,  já em Portugal, em excelentes ferramentas.
3 - A comunidade funciona. (Sem a existência da comunidade que escreveu sobre este tema, os pontos anteriores só por si, não fariam qualquer diferença).

Por último, acho que às vezes, ter mau-feitio, compensa :)

Autoria e outros dados (tags, etc)

2 anos de Blog e outras efemérides

por jonasnuts, em 10.05.07
À semelhança do que aconteceu no ano passado, também este ano deixei passar a data de aniversário deste Blog.

É para verem, o que eu ligo a isto. Logo eu, que sou a maluquinha dos aniversários. Sei aniversários e datas de cor, da mãe, dos cães, dos gatos, colegas, amigos, e afins.

O curioso da questão é que, igualmente à semelhança do ano passado, lembrei-me da falta exactamente no mesmo dia :)

Será que posso oficialmente passar a data de aniversário do Blog para dia 10 já que aparentemente é sempre nesse dia que me lembro? Para o ano confirmamos a teoria :)

Engraçado é ver que em dois anos de Blog isto mudou um bocadinho, mas continua mais ou menos na mesma. Sem grandes pretensões, e acima de tudo, serve para usar a mesma plataforma que usam os utilizadores do serviço em que trabalho.

De assinalar o crescimento vigoroso da tag mau-feitio.

A teoria de que com a idade passamos a ter mais paciência é aqui deitada por terra.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Vou dizer à minha mãe

por jonasnuts, em 10.05.07
(ou vou dizer ao meu pai, varia).

Esta é uma frase que se ouve com frequência numa casa com crianças. Fazer queixinhas pode não querer dizer necessariamente que se vai MESMO dizer, mas a frase funciona como uma forma de pressão.

Penso que incorporamos de tal forma esta frase, que tendencialmente a aplicamos durante o resto da nossa vida. Mesmo que não o façamos com frequência, e mesmo que hesitemos antes de usar esta técnica, a verdade é que, de vez em quando um "vou dizer à minha mãe" funciona lindamente. Oleia a engrenagem.

Principalmente se se trata de uma engrenagem com responsabilidades ou culpas no cartório.

Lamentavelmente, temos de, de vez em quando, deixar sair, subtilmente um "vou dizer à mãe".

Mais lamentavelmente ainda, para que a coisa funcione, de vez em quando, temos mesmo que o fazer.

Mas mais lamentável de tudo, é que funciona.

O meu filho tem 8 anos.

Qual é a desculpa de um gajo de 30?

Autoria e outros dados (tags, etc)

Como saberão os mais atentos sou, há relativamente pouco tempo, utilizadora de um MacBook.

A bateria do meu MacBook pifou, morreu, o computador nem a reconhece. Isto aconteceu há mais de 1 mês.

Desencadeámos aqui dentro os processos de substituição. Contactámos o nosso fornecedor directo (Prológica), e, a muito custo, disseram-nos que o prazo seria de 2 a 3 semanas.

Já passou um mês, e contactada a Prológica, dizem que ainda estão à espera do mail, que chega no início da semana, com o material que chegará durante a próxima semana e que talvez lá venha a minha bateria.

Desculpem?
Mais de um mês para substituir uma bateria DEFEITUOSA de origem?

A Prológica diz que a culpa é da Interlog. Contactada directamente a Interlog, dizem-me que todas as semanas chega material encomendado na semana anterior.

A Prológica diz-me que "as peças dos computadores normais são mais rápidas a chegar".

Acho que a PT tem de mudar de fornecedor.

Autoria e outros dados (tags, etc)






subscrever feeds


Arquivo