Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Jonasnuts

A comunicação social e os Blogs

Este é um daqueles posts chatos e compridos, vou já avisando. Como é costume nestes posts de opiniões vincadas, o disclaimer do costume, esta é a minha opinião pessoal, e não pretende representar de nenhuma forma (e provavelmente não representa) o posicionamento da empresa onde trabalho.

Trabalhando nesta área, tenho olhado com atenção para as várias estratégias dos órgãos de comunicação social, no que diz respeito aos Blogs. Em vez de porem os olhos no que se vai fazendo lá fora e tentarem explorar caminhos semelhantes, adaptados ao universo português, não, andam completamente aos papéis. Cada um para seu lado e excepção ligeira feita ao Público, está tudo a ir no caminho errado.

Não sabem o que fazer com os Blogs, embora percebam (vá lá) que têm de fazer alguma coisa.

Alguns órgãos de comunicação social optaram por ter plataformas de Blogs próprias. O que é um erro. Significa que apenas poderão contar com os escribas da casa. Portanto, não integram o que de bom a Blogosfera tem.


Há a estratégia do Sol. Plataforma própria, qualquer pessoa pode registar um Blog com um endereço http://sol.sapo.pt/blogs/nomedoblog
Está errada esta estratégia. Neste caso, por duas razões. No endereço têm o nome de outra marca, que também tem uma plataforma de Blogs e porque nitidamente os Blogs não são o seu negócio principal. Nunca poderão ter uma plataforma artilhada de funcionalidades. Alias, em 2 anos de Sol (faz em Maio), têm apenas 27.000 membros, entre blogs e álbuns de fotos, não sabemos quantos estão activos e não me ocorre, assim de repente, nenhum Blog do Sol que seja referido na Blogosfera política ou em qualquer outra. Obriga ao registo, para se poder comentar. Portanto, não promove o debate.

O Expresso. Tem plataforma própria, exclusiva para colaboradores do Jornal e, dizem-me utilizadores e ex-utilizadores que, do ponto de vista técnico, a coisa é muito pouco funcional. Não sei. Não conheço. Os endereços são........vá, vou ser simpática, pouco perceptíveis (http://aeiou.expresso.pt/gen.pl?p=stories&op=view&fokey=ex.stories/289361), e para comentar, também é preciso estar registado.

A RTP está neste momento a lançar uma plataforma de Blogs. Erro. Eles fazem televisão. Não fazem Blogs. E isso nota-se. Não percebem que encavalitar a publicidade e as barras laterais do site institucional da RTP só tem desvantagens. Despersonaliza o Blog. Veja-se este exemplo. Onde é que começam os conteúdos da autora e acabam os da RTP?

A estratégia do Público parece-me ser a mais inteligente. A todos os níveis. Tem Blogs "associados, convidados e temporários" que podem estar alojados em qualquer plataforma e que, com frequência já existiam e já eram de reconhecida qualidade. Não perderam tempo a criar conteúdos próprios, aproveitaram alguns blogs, dos melhores que já existem, e que já têm massa crítica e que passam assim a estar por baixo da marca "Público". Há ainda uma segunda estratégia relativa aos blogs, que é interessante e inteligente. Dar visibilidade a quem fala do Público. Se um blog refere uma notícia do Público, o link desse blog aparece (provavelmente mas não obrigatoriamente) junto da notícia. Isso dá visibilidade ao Blog, portanto, premeia o Blog por ter feito um link para uma notícia do Público. Incentiva o incrementa do referências ao site do jornal e, em última análise, é útil aos visitantes do jornal, porque lhes permite ver conteúdos relacionados com a notícia.

Portanto, o Público é, que eu saiba, em Portugal o único órgão de comunicação social que tem uma estratégia clara e visivelmente pensada, portanto digna do nome "estratégia". Os restantes, do que vi, andam perdidos em minudências técnicas, e em ilusões de controlo do que os Blogs possam dizer. Sei que, em pelo menos dois dos casos, a decisão de optar por plataforma própria passa por questões de "segurança no controlo do que é escrito", o que é.... vá, não perceber os Blogs.

No Público, sabem pôr os Blogs a trabalhar para a marca, e valorizam quem o faz. Nos outros lados, fecham-se em copas de plataformas próprias, limitadas, moderadas, escondidas e tecnicamente pobres. Basicamente, afundam-se em conceitos contrários à própria Blogosfera. Boa sorte.

Há, em todas as áreas Blogs interessantes e bem escritos, que podem ser convidados para parceiros de um jornal, de uma televisão, de uma rádio, de uma revista. Não me refiro apenas à política. Há blogs para todos os gostos. Não percebo porque é que insistem em desperdiçar e em fingir que não vêem, optando pela estratégia do orgulhosamente sós.

Essa estratégia, por mais do que uma vez, já provou ser o caminho certo para a derrota. E não, esta não é a situação em que a excepção confirma a regra.

11 comentários

Comentar post

Pesquisar

No twitter


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2006
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2005
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D