Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]






Arquivo



Voto aos 16 anos

por jonasnuts, em 03.04.08
Vi no Câmara de Comuns um post que trata deste tema, o seu autor defende que deveria ser permitido.

Não costumo falar de política, e aqui fica o meu disclaimer, desde que posso votar, não falhei uma eleição. Seja legislativa, municipal, europeia, referendos, seja o que for, eu vou. Deixei uma amiga a parir sozinha na Alfredo da Costa para poder ir votar no referendo da regionalização (ainda regressei a tempo de ver nascer a criança, que na altura eu votava no Liceu Camões). A minha avó queria votar e não podia, porque era mulher, a minha mãe, podendo votar, o seu voto não aquecia nem arrefecia, que antigamente era assim. Não andaram elas a fazer pela (minha) vida para eu agora desbaratar as conquistas pelas quais elas deram (em alguns casos literalmente) o corpo ao manifesto.

Vou a todas, mas cada vez menos convicta. Coitadinha, ainda me lembro do orgulho, da primeira vez que votei. E os meus colegas sem perceberem o entusiasmo, e a nega da ida à praia porque "tenho de ir votar". Perdi essas eleições, belo augúrio.

Não querendo entrar em detalhes sobre orientações políticas, já votei muita coisa, e nunca votei em algumas. Também já votei em branco.

De cada vez que voto faço-o com menos convicção.

Acho mais determinante e participativo ter um blog, do que votar. Pelo menos sinto-me mais bem representada.

Permitir que se comece a votar aos 16 anos é apenas fazer com que as pessoas cheguem mais novas ao meu estado de desalento. Pode ser que seja bom para o negócio dos Blogs, mas não será bom para o negócio da Democracia.

Autoria e outros dados (tags, etc)



16 comentários

Imagem de perfil

De AnaD a 03.04.2008 às 23:55

Fico aliviada por não ser a unica ... também fui sempre votar por essa razão ... cá em casa sempre se respeitou quem lutou muito por este nossso direito e dever (muitas vezes não nos lembramos que é também um dever) de votar ... infelizmente também me sinto cada vez mais desalentada quando vou votar.
Sem imagem de perfil

De Fernando Vasconcelos a 04.04.2008 às 02:05

Pois eu não. Não deixei de votar uma única vez. Sempre votei e nunca deixarei de exercer esse direito e esse dever. Em democracia temos exactamente os governantes que merecemos, nem mais nem menos.
Imagem de perfil

De jonasnuts a 04.04.2008 às 09:33

Não me expliquei bem, provavelmente.

Eu nunca deixei de votar, e tenciono ir a todas as eleições que haja.

Faço-o cada vez menos motivada, mas não deixo de ir.
Sem imagem de perfil

De Phil a 04.04.2008 às 09:41

Subscrevo completamente...desde que posso votar (surpreendentemente a partir dos 18), nunca falhei uma eleição...contudo, neste momento, a minha convicção vai toda para o voto em branco...tudo o resto é um autêntico deserto...

Alguém disponível para o "Movimento do Voto em Branco"?
Imagem de perfil

De camaradita a 04.04.2008 às 18:34

Gostei de ler o Post da Jonasnuts.
A questão de votar ou não votar, trouxe-me à memória uma coisa gira (como vão depreender já estou carregadinho de anos ).

Então foi assim:

Julgo foi em 1969, houve eleições, aquelas eleições... e participei nas propagandas e agitações da oposição.

Em dois dias à noite aparelharam-me com outro para ir distribuir Boletins de voto às pessoas nas localidades para irem votar. Quem era o tipo? Um jovem e recente administrador da empresa onde eu trabalhava. Estão a imaginar a estranheza da situação.

No dia das eleições estive na rua principal da cidade, à distância mínima das câmaras de voto a distribuir boletins de voto.

Enfim.. por volta das 19 horas (fecho das urnas), dirigi-me para a sede local da oposição.

Pergunta-me um: "Já votas te?
Respondi: ""Não"!
"Não votas-te?!
"Eh pá, não. Como é que era?

E agora que estou a falar nisto não consigo lembrar-me bem as voltas que era preciso dar para ir votar.
Um Abraço.
Imagem de perfil

De pedrocs a 04.04.2008 às 10:28

Eu voto por mim, não voto pelos que anteriormente tanto lutaram e sofreram para eu poder votar (re comentário acima).

Agradeço, mas também não acredito que essas pessoas que lutaram pela democracia o tenham feito com motivos egoístas para serem para sempre lembrados e honrados.

Prefiro ser honesto.

E é por isso que voto sempre, sem falhar, desde os 18 anos e desde 2001 que voto nulo: foi quando percebi que o Estado só existe para nos foder e absolutissimamente mais nada.

PS: nos referendos não voto nulo.
Sem imagem de perfil

De a. almeida a 04.04.2008 às 11:56

Já deixei de votar.
Deixei de o fazer a partir do momento em que compreendi que votar não era mais do que legitimar uma classe que mais do que governar se governava. Alguém tem que o fazer, é certo, mas de facto a desmotivação e a descrença desde há muito que tomou conta de quem, apesar disso, vai votando.
Imagem de perfil

De esquisito a 04.04.2008 às 21:36

Tb sou assim. Voto nessa conclusão a 100%.

P.S.: Já viste a "Sábado" desta semana? (Route 66)
Sem imagem de perfil

De António Manuel Dias a 05.04.2008 às 00:40

Não votar, votar nulo ou votar em branco tem exactamente o mesmo resultado: concordar com o que os que votam decidirem. Ou seja, ao contrário do dito acima, não votar (ou votar branco/nulo) é que é legitimar a "classe que se governa".
Imagem de perfil

De jonasnuts a 05.04.2008 às 00:51

Não concordo.

Não votar e votar em branco são coisas diferentes.
Não votar é não participar. Votar em branco é dizer-lhes: eu vim aqui, participar, para vos dizer que nenhum de vós é suficientemente bom para me representar.

Não fui para a praia, não fui passear, não fui fazer outras coisas quaisquer, fui lá, podia ter votado num dos candidatos, mas preferi enviar uma mensagem diferente.
Sem imagem de perfil

De António Manuel Dias a 05.04.2008 às 01:58

Sim, concordo contigo, votar em branco é dizer "Não concordo com nenhuma das propostas" e não é o mesmo que passar o dia na praia.

No entanto, na prática tem o mesmo efeito -- não conta. Os lugares no parlamento e nos órgãos locais são distribuídos de acordo com os votos expressos, excluindo os nulos, brancos e abstenções, pelo que o voto em branco não tem qualquer efeito.
Sem imagem de perfil

De António Soares a 07.04.2008 às 14:27

Depois de ler este texto apenas tenho um reparo a fazer...

Na minha opinião, o voto em branco não deve ser usado. E não deve ser usado porque pode ser transformado em voto válido, ao contrário de um voto nulo...

De resto, totalmente de acordo.

E, sim, também eu nunca faltei a uma eleição.
Sem imagem de perfil

De carolina a 10.11.2008 às 22:56

Texto...
Todo bom brasileiro não sabe como o seu voto influencia na escolha de seus representantes. Quando chega a época de escolher um desses para algum cargo, para vereador, por exemplo, é fato que a maioria não sabe o que um vereador faz. Ao ler os posts aqui nesta página deste blog, vejo que também é fato o desconhecimento com relação ao que é um voto branco ou um voto nulo. rsrs
Ao votar branco você se engana ao pensar que está dizendo em alto e bom som: "Eu não gosto da proposta de nenhum e meu voto nenhum de vocês têm! E tenho dito!". Quem diz isso não sabe o que fala. Ao votar branco você apenas transfere o seu voto para o candidato que estiver ganhando na contagem dos votos. O voto nulo sim que não é considerado e não entra para aquelas percentagens que nós comumente vemos na televisão.
Agora vem a minha pergunta: Como vocês podem desistir desse país, do seu voto, se apenas estão merecendo o governo que foi escolhido? Explico minha indagação. Vocês por acaso notaram que não sabem o BÁSICO do que é votar? É engraçado como o brasileiro desiste das coisas facilmente... O brasileiro não desiste nunca? HAHA... Sei... É engraçado como o brasileiro se cansa de algo que nem ao menos começou a fazer adequadamente! Os eleitos são tidos como "ruins" por que você, que está lendo nesse momento, nem ao menos procura entender seu processo eleitoral! Percebeu isso? Não procura saber por que você está votando, para que está votando e em quem está votando... Quando alguém disse que todos merecem o governo que tem, esse alguém fala a verdade. Brasileiro, antes de criticar, tente estudar o assunto! Tente virar gente primeiro...
Sabe que há alguns anos atrás, quando eu tinha uns 10 anos, entendia porquê o Brasil estava cheio de maus políticos, cheio de curruptos, era lógico! O Brasil estava começando a engatinhar no processo de democracia! Acabara de sair de uma ditadura, era compreensível a falta de habilidade deste povo na hora de votar. Os maus políticos vêm daí, desta falta de habilidade. Mas agora, não entendo mais! O brasileiro já deveria saber como é o processo eleitoral, já deveria ter reestabelecido seu interesse, já deveria ter noção de voto. Porque isso não acontece? Eu lhes digo o porquê... Porque com 23 anos de democracia o brasileiro nenhuma vez se interessou pelo seu governo, digo um interesse real! Quem vai se interessar por algo que desconhece...? E pior, com apenas 23 anos de democracia, o brasileiro desiste de seu processo eleitoral apenas por ter em seus governantes, a imagem de quem são! Sabe que não entendo esse povo e esse povo não entende o porque de não saber votar. Acha que é culpa de quem os candidatos serem ruins? Do além? Oo
O povo não se estrutura. O interesse dele é tão grande que não entende que é essa educação precária, imunda, que o deixa alienado. A verdade é que esta passividade brasileira existe porque a sociedade almeja a alienação. E os políticos estão lá e se depender vão continuar. Por quantos anos? 10, 20, 30,...? E o povo brasileiro? E você? Estará aonde?
Imagem de perfil

De jonasnuts a 11.11.2008 às 08:55

Se tvesse lido um pouco do Blog, repararia que se trata de um blog português, escrito em Portugal, onde o sistema político é muito diferente do Brasileiro. Em Portugal, brancos e nulos são contabilizados da mesma forma. É idiota, mas é assim.

Se calhar era melhor começar a distribuir o seu manifesto por Blogs brasileiros, onde talvez façam sentido. Aqui, ficou descontextualizado, é um comentário off topic.
Sem imagem de perfil

De carolina a 11.11.2008 às 23:22

Acho que me equivoquei realmente, mas cabe aqui algumas das coisas as quais eu disse sim. Realmente ficou descontextualizado, mas tire o "brasileiro" e troque por "portugues". Mas, acho que o pessoal pode ficar um pouco revoltado já que estou opinando sobre algo de um país que nem ao menos moro. Informo que posso me manifestar quanto a esse assunto já que tenho nacionalidade portuguesa também.
Imagem de perfil

De jonasnuts a 11.11.2008 às 23:29

Vivemos ambas em países livres, felizmente, pelo que ambas podemos opinar sobre o que quisermos :)

Independentemente da sua nacionalidade, a Carolina pode opinar sobre o que quiser, é para isso que servem os comentários.

Eu estava apenas a querer explicar, no meu post, a minha opinião sobre a possibilidade de se poder votar aos 16 anos (em Portugal só é permitido votar a partir dos 18), e eu acho que 16 é demasiado cedo.

Mas defendo a participação de todos em todas as eleições, e não falhei uma única eleição. E eu sou mais velha que a Carolina :)

Comentar post






Arquivo