Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]






Arquivo



Contar pessoas

por jonasnuts, em 09.03.08
Sempre foi algo que me suscitou a curiosidade, a contagem de pessoas.

Qualquer greve, ou manifestação ou ajuntamento que reúna mais de 100 pessoas, tem direito a contagem de cabeças.

Deve haver profissionais desta coisa, da contagem de pessoas. Num estádio ou em qualquer recinto com um número conhecido de lugares, é fácil, sabem-se quantos bilhetes foram vendidos, vêem-se os lugares desocupados e, mais 100 menos 100 a coisa acerta.

Mas em áreas que não têm essa contabilidade, é mais difícil, e torna-se certamente necessário recorrer à contratação de pessoas com competências específicas.

Na fase de recrutamento destes profissionais liberais, os requisitos de contratação variam, consoante o lado da barricada em que se está, suponho. Se quero desvalorizar o ajuntamento, vou contratar alguém que, reconhecidamente, rouba sempre uns números, se quero valorizar a coisa, terei de contratar alguém que engorde a soma final.

É aqui que entram em acção os CV destes profissionais liberais. Na manifestação de 1980 contra a Lei-Barreto contabilizei (que é uma forma fina de dizer contei), 120.000 cabeças, já no 1º de Maio de 1974, na Alameda, contei 80.000, dos quais 20.000 eram crianças.

Não há ninguém a regulamentar (que é uma forma fina de dizer regular) este sector profissional? É que nestas coisas de números, se um puxa para um lado e o outro puxa para o outro, não há quem se entenda, embora possamos sempre fazer a média entre o resultado mais alto e o mais baixo. É o valor mais seguro.

Autoria e outros dados (tags, etc)



7 comentários

Sem imagem de perfil

De António Manuel Dias a 09.03.2008 às 14:46

Ontem, tanto os polícias como os sindicalistas acordaram no bonito número de cem mil pessoas. Será que desta vez contrataram a mesma empresa de contadores?
Imagem de perfil

De jonasnuts a 09.03.2008 às 14:50

Ou isso ou o sector organizou-se. Chamem já a autoridade da concorrência, porque pelos vistos os senhores puseram-se de acordo, e assim acaba-se a competitividade.

:)
Imagem de perfil

De Maria Moura a 09.03.2008 às 17:43

Eu cá já fiz as minhas contas e tirei as minhas conclusões!
Imagem de perfil

De josé simões a 09.03.2008 às 18:48

desculpa entrar por aqui,

mas no seguimento do comentário noutro dia no meu blogue, a sofia do defender o quadrado anda à nora para mudar o blogue para o sapo. merecia uma mãozinha. ela mora aqui:

http://defenderoquadrado.blogspot.com/
Imagem de perfil

De jonasnuts a 09.03.2008 às 19:08

Obrigada :)

A oferta de ajuda já seguiu por mail, com créditos reconhecidos a quem de direito :)
Imagem de perfil

De AReis a 10.03.2008 às 02:54

Mas, afinal, alguém sabe como é que eles contam as pessoas? Num estádio ou outro local com uma organização de espaço até consigo compreender... N colunas por X lugares dá tanto... agora num sítio onde o pessoal está todo ao molho? Como é que contaste os 80.000 na alameda?
Imagem de perfil

De jonasnuts a 10.03.2008 às 09:29

Não contei, era para exemplificar.
Estive lá, mas era demasiado nova para saber contar ou sequer para me importar com isso. Na altura lembro-me de pensar qual seria a razão para estar toda a gente tão contente e tão feliz :)

Não me interessavam os números, característica que mantenho.

(Mas eram bastante mais que 80.000, dizem os números oficiosos)

Comentar post






Arquivo