Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]






Arquivo



Sou só eu que sou esquisita?

por jonasnuts, em 08.03.08
Neste preciso momento, no canal Panda está a passar o teledisco (desculpem lá, mas para mim hão-de ser sempre telediscos) do Michael Jackson (black or white, que apropriado).

É só a minha mente perversa que se choca ao ver um caramelo com um passado duvidoso no que às crianças diz respeito, a ser promovido num canal infantil?

Autoria e outros dados (tags, etc)



19 comentários

Sem imagem de perfil

De sérgio a 08.03.2008 às 11:52

Não não é. A minha também.
Imagem de perfil

De Jorge Soares a 08.03.2008 às 12:49

Olá

Não, não és só tu...

Jorge
http://oqueeojantar.blogs.sapo.pt/
Sem imagem de perfil

De António Afonso a 08.03.2008 às 12:55

A verdade é que ele nunca foi condenado de nada, se julgassemos as pessoas por tudo o que se vê na TV ou se lê nos jornais...

inocente até prova do contrário? :-)
Imagem de perfil

De jonasnuts a 08.03.2008 às 12:59

Nem eu disse que ela era culpado fosse do que fosse, tem, no entanto, um passado algo duvidoso, e os tribunais norte-americanos, no que ao julgamento de estrelas diz respeito, não têm a minha confiança.
Sem imagem de perfil

De Nuno Saraiva a 08.03.2008 às 13:20

Uma coisa são as pessoas e a sua vida, outra é a obra que deixam.

Não me espanta nada e até concordo que não se deva misturar as coisas.

Pode questionar-se se o conteúdo do videoclip é adequado ou não. Seria mais adequado por um daqueles alemães com sexo explícito? Ou Marilyn Manson com a cara estropiada?

Se se descobrisse que Disney foi pedófilo (é só um exemplo, pelo que consta foi normal..) , deviamos irradiar toda a sua obra?
Imagem de perfil

De jonasnuts a 08.03.2008 às 15:24

Eu tenho dificuldade em distinguir e em separar a pessoa, da obra, mas é um argumento válido.

Não terei problema nenhum em que o meu filho conheça a obra de Michael Jackson se ele estiver para aí virado, mais tarde, quando tiver idade para isso, para saber distinguir a obra, da pessoa.

Tenho sérias dúvidas de que a obra de Michael Jackson tenha qualquer interesse artístico ou lúdico para o target que vê o canal Panda.
Sem imagem de perfil

De Edson Medina a 08.03.2008 às 20:10

Talvez não seja muito relevante aos putos de agora (o meu puto prefere Bob Marley) porque a industria bloqueou-lhe a publicidade após os escandalos.

Infelizmente, a pseudo-justiça popular é rápida a condenar as pessoas pelos jornais e pela televisão.

Os crimes nunca se provaram, e o passado dos pais da vitima não era do mais cristão que há. Claro que o caso foi resolvido fora dos tribunais (eu também o faria) e a verdade nunca a saberemos.

Mas julgava-te mais empirica.

Também te chocaria ver o Carlos Cruz na TV?
Imagem de perfil

De jonasnuts a 08.03.2008 às 23:10

Foi mais do que uma vítima, e estou-me cagando para o passado dos pais. Independentemente do passado dos meus, pais, se eu for uma vítima, sou uma vítima.

Não é verdade que os crimes não se tenham provado, o que aconteceu foi que um júri, depois de ter visto as provas e de ter assistido ao julgamento, o deu como inocente. Eu sou livre de pensar o que eu quiser, mas, como já referi, o meu respeito pelos júris americanos no julgamento de celebridades, é basicamente nulo.

Tenho o Carlos Cruz na conta de um homem inteligente. Não penso que haja a mais remota possibilidade de o ver a ter um programa no canal Panda.
Sem imagem de perfil

De Edson Medina a 09.03.2008 às 16:23

Tanto quanto sei (e andei a devorar tudo o que encontrei na net sobre o assunto na altura) não houve provas.

Falei dos pais (do primeiro caso) porque era um casal divorciado (e o pai tinha abandonado a familia, só se lembrando da sua existência quando viu possibilidade de extorquir a celebridade) e a a mãe andou literalmente a viver às custas do cantor (foi-se colando) e só se lembrou de o acusar quando o mesmo cortou com a boa vida.

Claro que isto é uma versão, provavelmente haverão outras.

Mas se dizes que houve provas, juro que gostava de ler sobre isso. Tens links?
Sem imagem de perfil

De Edson Medina a 09.03.2008 às 16:25

Tenho o Carlos Cruz na conta de um homem inteligente. Não penso que haja a mais remota possibilidade de o ver a ter um programa no canal Panda.

Não percebi bem esta.

Isto quer dizer que o Michael Jackson não é um homem inteligente?
Ou que os pedófilos inteligentes que não apareçam no Panda não chocam tanto?
Sem imagem de perfil

De Nuno Saraiva a 09.03.2008 às 00:06

Com este último parágrafo também concordo.
Sem imagem de perfil

De Nuno Saraiva a 09.03.2008 às 00:07

Só para esclarecer pois o meu comentário ficou desenquadrado (esteticamente)

O que eu concordo é que a obra de Michael Jackson tenha qualquer interesse artístico ou lúdico para o target que vê o canal Panda
Imagem de perfil

De jonasnuts a 09.03.2008 às 00:10

Pois, os putos é mais ruca, e noddy :)
Sem imagem de perfil

De Nuno Saraiva a 09.03.2008 às 00:11

Peço desculpa com a persistência.. "concordo que a obra de MJ NÃO tem qualquer interesse em passar no Panda.

Isto convém ficar esclarecido, senão um dia sou famoso e ainda me aterrorizam com coisas do passado ;)
Imagem de perfil

De jonasnuts a 09.03.2008 às 00:16

Não peça desculpa, a persistência não é um defeito, antes pelo contrário :)

Já agora, MJ é Michael Jackson, certo?
É que eu sou Maria João :)
Imagem de perfil

De Nuno Saraiva a 09.03.2008 às 13:56

Era isso mesmo... :) MJ Michael Jackson.

É preciso azar para ter as mesma iniciais do indivíduo.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 09.03.2008 às 01:03

Tu não és esquisita, és preconcentiosa e racista.
Imagem de perfil

De jonasnuts a 09.03.2008 às 01:10

Racista. Essa nunca me tinham dito.

Tendo em conta que o sujeito de que falo é o Michael Jackson, diga-me lá, já agora, sou racista em relação a que raça?

É que fico na dúvida.
Imagem de perfil

De jonasnuts a 09.03.2008 às 01:22

E se não for muito trabalho, gostava de saber o que é uma preconcentiosa.

(Os Blogs do SAPO têm um corrector ortográfico para a língua portuguesa de Portugal, nos comentários, ao contrário do Blogspot, que não tem esta funcionalidade. Permita-me que lhe dê um conselho, use-o, parece estar necessitado).

Comentar post






Arquivo