Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]






Arquivo



Trânsito, condução e formação

por jonasnuts, em 15.02.08
Por dá cá aquela palha, ouve-se dizer que o que faz falta é mais formação. Seja de professores, seja de médicos, enfermeiros, alunos, técnicos e demais trabalhadores. Ah, pois, isso não está bem, eles precisam de mais formação.

Por estranho que pareça, no que à condução diz respeito, nunca ouvi tal coisa.

Ah, Portugal continua a subir olimpicamente na lista de países com mais acidentes. Ah, a culpa é da velocidade, baixem-se os limites, imponha-se a tolerância zero, encurte-se a trela.

Mas nunca ouvi ninguém falar de melhorar a formação.

Também não conheço ninguém que tenha aprendido a conduzir nas míseras aulas práticas de instrução. Isto é, alguns chegam lá e já sabem como é que funciona a mecânica da coisa. Para que servem e como funcionam os pedais, manetes, volante e demais intumescências. Outros há, como eu, que aprenderam isso na instrução.

Mas isso não é aprender a conduzir, isso é aprender a controlar o carro, normalmente em ambiente altamente controlado, a velocidades perigosamente baixas. Isso não é conduzir.

Eu aprendi a manobrar o carro na instrução, mas aprendi a conduzir cá fora, já com carta na mão. No dia-a-dia do trânsito. Errando, e aprendendo com os erros, os meus e os dos outros. E até tive um instrutor catita, que me levou para a 2ª circular com 6 aulas no bucho, tirou o volante do lado dele (os mais antigos percebem isto), e disse, então vá lá, já que tem a mania das velocidades, ande lá a 100 à hora, para ver se tira isso da ideia. Mas estas ideias mais progressistas, não me ensinaram a conduzir.

Todos os dias encontro avantesmas no trânsito. Não tenho números, mas assim de repente, parece-me estar cada vez pior.

Não se devia investir em formação? Não se devia ensinar as pessoas a conduzir?

E já agora, haver escolas especiais, para pessoas com necessidades especiais. Fazia-se um teste à cabeça, que definiria para que escola é que as pessoas deveriam ir. A maior parte das mulheres iam todas para as escolas almofadadas, e demorariam, pelo menos, 3 anos a tirar a carta. Cambada de lesmas, mariquinhas, enconadas, caraças.

E não me venham com tretas de estatísticas "ah, pois, mas as mulheres têm menos acidentes que os homens". O caraças. A estatística que interessa, não é saber quantos acidentes têm os carros conduzidos por mulheres, mas saber quantos acidentes PROVOCAM os carros conduzidos por mulheres.

Para os mais desatentos, e antes de se porem para aí a bradar aos céus pelos motivos errados. Olhem para o cabeçalho do Blog. A foto que lá está, sou eu. Eu sou mulher, e conduzo bem, que as há a conduzir bem. São é uma minoria.

Autoria e outros dados (tags, etc)



20 comentários

Imagem de perfil

De Daniela a 15.02.2008 às 21:57

Nao podia estar mais de acordo. Vejo as pessoas a olharem para mim chocadas quando faço esse tipo de observação e replicam com o "mas tu também és mulher!". Sim, é verdade, e é por isso mesmo que tenho a perfeita noção que há coisas que faço (lá está, o aprender com os erros) que nunca veria um homem a fazer. Sejamos francas e directas! As mulheres não sabem fazer uma rotunda, enfiam a dianteira toda do carro na faixa perpendicular quando param num stop (impedindo a passagem de quem vai na dita faixa), isto quando não se enfiam na dita faixa sem olhar sequer no genero "os outros que parem", e acima de tudo, são mais intolerantes do que a maioria dos homens... Não fazem piscas e mudam de faixa sem olharem pelos espelhos retrovisores... And so on and so on... despachadas é que a maioria delas não são. É isso e ve-las a estacionar de marcha atrás (coisa que eu faço sempre, e bem!) :)
Imagem de perfil

De jonasnuts a 15.02.2008 às 22:02

E são lentas, mas tão lentas, as desgraçadas.
Imagem de perfil

De rais parta ó miúdo! a 15.02.2008 às 22:24

Nem li este post. Juro. Seja cão. É só pa deixar isto http://podiasereu.no.sapo.pt/ e a ver se se lhe dão visibilidade.
À parte a merda das futilidades e as encomendas que destacam todos os dias.
Já nos conhecemos faz tempo e nem fazes ideia... admiro-te... és um quadro superior PT que invejava ter na minha equipa, desde o help desk...
Vá é http://podiasereu.no.sapo.pt/
Imagem de perfil

De JoaoSimoes a 15.02.2008 às 22:38

Bom em relação ao tópico da formação, estive recentemente indirectamente envolvido com uma associação de apoio social e cultural ( lar de idosos, refeiçoes etc.. etc...) e como é de prever o corpo de trabalhadores é todo composto por mulheres. são esas mulheres que fazem o apoio domiciliário, em carrinhas, e não são aquelas peugeots 504 com 4 metros de comprimento, também tínhamos uma ( lol) mas ja tinha dado tanta batidela que estava parada. elas conduziam carrinhas tipo Citroen Berlingo, Peugeot Partner e renault Kangoo, tem uma de cada, no terceiro dia de vida da kangoo a mesma foi enfaixada literalmente contra a traseira dum camião que estava estacionado num estrada com uma boa largura havia espaço para la passar outro camião. Numa altura, recebemos uma proposta de uma empresa do porto ( não me recordo o nome) que nos oferecia um curso de condução defensiva e em situação de acidente, simplesmente eram precisas 12 inscrições, são 9 funcionarias, faltavam pessoas, eu propus me a ir e mais alguns elementos da direcção que já fazia cerca de 20 pessoas, as funcionarias negaram-se a ir ao curso, que não tinha qualquer custo para elas, só porque era ao sábado! Ora existe falta de formação na condução eu aconteceume um pouco como tu, tive um introdutor ( aqui nas cidades pequenas encontram-se pessoas assim com mais frequência) que tratava os alunos como amigos, e tínhamos muita confiança uns com os outros, no carro ia sempre eu e outro joao e o nosso introdutor é um ex piloto de rally, tivemos algumas aulas de condução em circuito fechado ( pista de carts) com as tais técnicas de condução defensiva... se bem ke não foi o total para aprender e como dizes não se aprende a conduzir aprende-se a controlar o carro.

desculpa la o coment tão extenso
Imagem de perfil

De JoaoSimoes a 15.02.2008 às 22:39

introdutor-> instructor, damn firefox dictionary :P
Sem imagem de perfil

De Phil a 15.02.2008 às 22:56

MAI NADA! Eu não diria melhor...alguém que me compreende!!!
Sem imagem de perfil

De João Lúcio a 15.02.2008 às 23:00

Se calhar foi coincidência, mas acabei de ler a revista do ACP onde vinha uma entrevista a uma sócia que toca neste assunto (com outro ponto de vista). Mas que é verdade, é. Também há grandes asnos ao volante na metade masculina (ainda hoje um quase me empurrou da minha faixa e ainda ficou a olhar com ar de trol), mas uma grande parte das mulheres tem uma forma peculiar de conduzir, como já aqui descreveram. O melhor comentário que ouvi, de uma mulher, foi "para mim a buzina é mais importante que os travões!" E está tudo dito.

PS: Já agora, o script de validação do comentário tem um bug. Comecei a por o meu email porque nem reparei que estava na opção "tem blog do batráquio" e só depois mudei. Ora os campos do batráquio desaparecem e aparecem o do não-batráquio. Até aqui tudo bem. Mas... como tinha deixado meio mail nos outros campos, ao tentar enviar só me aparece a mensagem que tenho que me autenticar, yada yada yada. O campo não está visível, pelo que não é fácil detectar a falha. Podiam ignorar os campos da opção inactiva, nesta validação :)
Imagem de perfil

De jonasnuts a 15.02.2008 às 23:11

Sim, existe esse estúpido, idiota e pateta bug que será corrigido na próxima release.

Não acho que a buzina seja tão importante como os travões. Mas a buzina é MUITO importante :)

Sem imagem de perfil

De .:marisa:. a 15.02.2008 às 23:52

Está cientificamente provado...as mulheres são muito melhores que os homens em distâncias laterais, na visão periférica... Mas são muito piores com os homens em distâncias curtas, tipo estacionamento... A maior parte dos "acidentes" das mulheres, são ao estacionar, ou a retomar a marcha... Os homens têm mais probabilidade de terem acidentes do género, "não vi o carro a entrar na via", "não o vi a ultrapassar-me..." Somos apenas diferentes, o que não quer dizer que não aja mulheres fantásticas a estacionar, nem homens que tenham uma visão periférica excelente... Mas acho que não podemos dizer à partida que as mulheres conduzem mal, mas eu conduzo bem... Talvez os homens sejam um pouco mais seguros na sua condução, o que os leva a não engonhar... Acho que somos diferentes... conheço mulheres que são um desastre e homens fantásticos na condução! Conheço mulheres que conduzem de uma forma completamente irrepreensível, e homens que pensam que são os maiores e depois é que são elas!!! Apenas acho que não existem sexos, mas sim pessoas.
Imagem de perfil

De jonasnuts a 16.02.2008 às 00:11

Não concordo. Se houver um carro na faixa da esquerda de uma auto-estrada, à vertiginosa velocidade de 120Km/h, com espaço livre à direita, e que não sai dali nem a ferros, há muito mais possibilidades de ser uma mulher do que ser um homem.

Se há uma via entupida porque um carro não consegue entrar numa rotunda, há que tempos, há muito mais possibilidades de ser uma mulher do que ser um homem.

Se é alguém que trava violentamente só porque lhe passou um pesado ao lado, há muito mais probabilidades de ser uma mulher do que um homem.

Há sexos. Há disparates típicos de cada um dos sexos.

As mulheres irritam-me por serem mais lentas (na sua generalidade), e por serem mais assustadiças, e porque as suas asneiras típicas colidem mais com a minha forma de estar.
Sem imagem de perfil

De http://shakermaker.blogs.sapo.pt a 16.02.2008 às 14:50

Ora viva!

Sim, é verdade que há mulheres que conduzem bem. Algumas até muito bem. Só que estas boas condutoras são prejudicadas pelas suas semelhantes que conduzem bastante mal.

A maioria das mulheres conduz mal e a culpa é da instrução que recebem nas escolas de condução. Logo a culpa é da formação que recebem, com os instrutores à cabeça.

Um dos maiores problemas prende-se com o facto das mulheres não perceberem como funciona um carro, no que diz respeito à mecânica. Logo não sabem os tempos de travagem, os tempos da caixa de velocidades e muito menos como travar um carro em segurança. E se não sabem isto só podem conduzir mal.

Muita gente, homens e mulheres, não sabe como praticar uma condução defensiva. E se não sabem fazer isto, de imediato a sua condução torna-se agressiva. Por isso devia-se investir mais na formação e os exames deviam ser muito mais rigorosos.

Outro dos problemas dos portugueses, em geral, é terem a vista curta e não saberem antecipar o movimento do seu carro, bem como o movimento dos outros. Na estrada, não devemos estar apenas atentos ao que se passa na distância para o carro da frente, mas sim numa distância de 100 metros tanto para a frente como para trás.

É que há certas mulheres que pensam que os espelhos do carro servem apenas para retocar a maquilhagem e pentear o cabelo. Já os homens, pensam que a estrada é uma pista de formula 1 e aceleram o carro à velocidade da sua estupidez.

Não querendo aqui entrar em pormenores pessoais, posso dizer que tenho formação mais do que suficiente para dizer o que acabei de dizer, bem como experiência deveras condizente para afirmar que se conduz bastante mal em Portugal.

Um abraço...
shakermaker
Imagem de perfil

De jonasnuts a 16.02.2008 às 15:07

Eu não preciso de saber como funciona o motor do carro, para saber conduzir bem, da mesma forma que não preciso de saber como funciona o computador, para usá-lo.

É uma máquina, quem manda sou eu. O que faço com a máquina é da minha responsabilidade. Sei do que é capaz e uso as suas capacidades, pondo-as ao serviço do que quero fazer.

Gosto de conduzir, mas não preciso de saber como é que trabalham os anõezinhos que estão por baixo do capôt.
Imagem de perfil

De pedrocs a 16.02.2008 às 22:50

A menos, claro que a máquina seja, por exemplo, um Merc C65 AMG... nesse caso, tu agarras-te ao volante, quem manda é o carro e se sobreviveres fazes uma festa :-)
Imagem de perfil

De pedrocs a 16.02.2008 às 22:48

Apesar de estar tudo ok, sim senhora muito bem não há nada tão português como dizer "eu conduzo bem, mas os outros...!"
Imagem de perfil

De jonasnuts a 17.02.2008 às 00:03

O meu problema, na maior parte dos casos, não são os outros, são as outras :)
Imagem de perfil

De pedrocs a 17.02.2008 às 21:17

Percebeste o que eu quero dizer. Se fores perguntar por aí, pelo menos aos homens... todos conduzem como um Fitipaldi.

Só que... não.
Imagem de perfil

De Saяa a 17.02.2008 às 18:54

Pois eu não concordo :)
Não é por me incluir nessa classe que descreves mas por pensar que muito pior que as mulheres são os homens com a mania que são os maiores condutores do planeta e depois as coisas as vezes correm mal.
Irritam-me profundamente esses gajos e eu acho que conduzo razoavelmente bem, safo-me bem no meio do transito e Lisboa (claro que também me ajuda ter um carro pequeno e muito rápido ). Claro que há sempre os aselhas mas acho que ai há tanto de homens como de mulheres.
Ainda esta tarde vim uma estrada de curvas (não dava para ultrapassar) toda a atrás de um carro que me estava a dar nos nervos não largar a porcaria do travão e já íamos ai a uns bons 40 km h p ... quando finalmente o consegui ultrapassar era um gajo e novo :)
O que mais vejo é jogarem-se para o meio da estrada "à paposeco " (sei que gostas de expressões , esta é lá da minha terra) em cruzamentos e rotundas à espera que os outros travem! Então os gajos de Mercedes que acham que por terem a porcaria de um carro com aquele símbolo ridículo à frente lhes dá prioridade!! Juro que se meu carro não fosse tão pequeno já me tinha esperado nuns quantos em vez de travar ...

Comentar post


Pág. 1/2






Arquivo