Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Jonasnuts

A arte de bem reclamar

Eu podia escrever manuais (vários volumes) sobre esta questão.

Eu gosto de exigir, gosto de reclamar quando acho que não estou a ser bem servida, no entanto, reclamar é uma arte.

Envolve persistência, paciência, desgaste, jogo de cintura, manipulação, argumentação, ameaças, tudo isto dependendo do interlocutor.

O português típico gosta de refilar, mas não gosta de reclamar. Eu explico. Um português típico refila acerca do tratamento que recebe num centro de saúde, ou acerca de um médico mais displicente, mas refila e comenta com os vizinhos, com os colegas, com as pessoas que estão na sala de espera. NUNCA pede o livro de reclamações, nunca regista oficialmente a sua queixa. Portanto, refila, mas não reclama.

Numa era em que cada vez mais as pessoas são números, as pessoas que não reclamam oficialmente, são consideradas pessoas satisfeitas. É um erro, cometido pela maioria das empresas e pelo estado, considerar que quem não se queixa, está satisfeito. É sinal de que desconhecem os portugueses.

O português prefere não fazer estrilho oficial, é mais fácil deixar andar do que reclamar, é mais fácil acatar pacificamente as imposições das empresas e do estado do que reclamar.

Os portugueses têm de aprender que, se não registarem oficialmente a sua insatisfação, ela não é perceptível para as empresas e para o estado (e portanto, as causas da insatisfação não podem ser colmatadas, ou sequer consideradas)

As empresas têm de aprender que, os clientes que não reclamam não são necessariamente clientes satisfeitos. Há muito mais para dizer sobre este tema, quando me apetecer......revolto.

2 comentários

Comentar post

Pesquisar

No twitter


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2006
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2005
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D