Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]






Arquivo



Son of a bitch

por jonasnuts, em 16.01.08



O título está propositadamente em inglês, just in case.

Conheço a voz deste caramelo há mais de 30 anos. De casa dos meus pais, quando eu era criança (e os meus colegas na escolinha levavam com doses cavalares de música ligeira portuguesa, portanto, o nacional cançonetismo). Fui uma privilegiada no que se refere à exposição a vários estilos musicais, pelo menos em comparação com os amiguinhos com quem me dava na altura.

Portanto, há mais de 30 anos (provavelmente 35, mas a minha memória não vai tão longe) que este gajo me dá a volta ao miolo.

Ainda hoje, a partir tijolo há mais de 15 anos, Freddie Mercury mexe comigo. Abre a goela e arrepiam-se-me os pelos da nuca. Provoca-me emoções que mais nenhum cantor (artista) provocou até hoje. Talvez precisamente pelo facto de o conhecer há tantos anos.

Esta semana vimos um DVD que ele me ofereceu. Um espectáculo ao vivo, em Montreal, quando eram apenas os 4 em cima do palco. Descubro sempre coisas novas, e emociono-me sempre.

Não está nos meus planos voltar a ir a um concerto no pavilhão atlântico. Falta-me a pachorra para as pisadelas, as bebedeiras, o (mau) som, uma banda minúscula lá em cima, e acompanhar o concerto a partir dos écrans gigantes (quando funcionam). Para isso vejo em casa. Não me lixem com a mística do "ao vivo". Para sentir essa mística é preciso que a banda dê o litro. Deixem o que têm e o que não têm, em palco. E num ambiente menos agressivo. Mais confortável. Onde não tenha de me preocupar em afastar-me da cerveja que esguicha, da pisadela que espreita, do empurrão latente. Onde me possa concentrar na música.

Dirão que estou velha. É possível, mas nunca gostei muito de ajuntamentos, e sempre preferi a sensação de que os gajos que estavam em cima do palco estavam ali a tocar para mim.

Tenho poucos desgostos na vida. Alguns, mas muito poucos. Dois ou três. Um deles é não ter tido pedal para pegar em mim e ir a Londres ou a qualquer outro sítio ver Queen ao vivo. Independentemente do tamanho do recinto, eles tocariam muitíssimo bem e o Freddie, esse, cantaria só para mim.

Contento-me pois com os DVDs. Mas mesmo assim, ele canta só para mim.

Autoria e outros dados (tags, etc)



11 comentários

Sem imagem de perfil

De Anonimus :) a 16.01.2008 às 22:29

Sun = Sol
Son = Filho
Imagem de perfil

De jonasnuts a 16.01.2008 às 22:31

Obrigada, esse é um dos óbvios. Já está corrigido.

Fico a pensar se não teria sido preferível escrever logo "Filho da puta", mas pronto :)
Imagem de perfil

De Rui Alves a 16.01.2008 às 22:58

Talvez fosse mais prático...
Imagem de perfil

De jonasnuts a 16.01.2008 às 23:02

Do ponto de vista ortográfico da coisa, teria sido mais correcto :)
Imagem de perfil

De jonasnuts a 16.01.2008 às 23:02

Do ponto de vista ortográfico da coisa, teria sido mais correcto :)
Sem imagem de perfil

De Dariane a 17.01.2008 às 15:04

Deus salve o Rei

;)
Sem imagem de perfil

De rms a 18.01.2008 às 15:23

hum... sun of a beach?
Imagem de perfil

De jonasnuts a 18.01.2008 às 15:31

Sun é sol
Son é filho.

Por acaso, quando publiquei o post tinha mal, e fui prontamente corrigida por alguém que, sendo anónimo, me impede de agradecer mais pessoalmente (ou de forma mais personalizada).

:)
Sem imagem de perfil

De rms a 18.01.2008 às 17:13

n fui eu, n me acuso nem aponto.

Mas sun of a beach é homófono e estava resolvido o problema...
Sem imagem de perfil

De João Matos a 21.01.2008 às 22:53

nesse caso tenho 23 anos de velhice ;)
Imagem de perfil

De Ricardo a 25.01.2008 às 01:49

Das melhores vozes de sempre... sem dúvida.

Comentar post






Arquivo