Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]






Arquivo



Mau perder

por jonasnuts, em 06.01.08
Sou, provavelmente, a pessoa mais competitiva que conhecem. Mesmo.
Qualquer coisinha dá numa competição, mesmo que os adversários sejam imaginários, ou candidatos compulsivos. Em tudo. E odeio perder.

Sou assim desde que me lembro.

Há poucos minutos constatei uma coisa interessante.

Dizem que, com a idade, vamos deixando de ter mau perder. É mentira.

Aprendemos é a disfarçar.

Autoria e outros dados (tags, etc)



4 comentários

Sem imagem de perfil

De jsilas a 06.01.2008 às 14:06

Não poderia estar mais de acordo ;)

Eu próprio também sou assim :)

Mas tenho uma diferença de ti, evito alguns "confrontos" para depois não ter de esconder a derrota, sim sou um pouco pessimista ;)
Imagem de perfil

De jonasnuts a 06.01.2008 às 14:22

Talvez seja isso que se aprende com a idade, a não ir a jogo se sabemos que vamos perder de certeza.

E aquela treta que ensinamos aos putos de que o importante é participar é isso mesmo, uma treta :)

(mas sim, é o que eu digo ao meu filho :)
Sem imagem de perfil

De jsilas a 06.01.2008 às 16:41

Essa é boa! Realmente em termos de ir a jogo é que é importante, não interessa o resulta é uma grande treta ;)

Se vou é para ganhar, seleccionando claro os que posso ganhar :D
Sem imagem de perfil

De Crisálida a 06.01.2008 às 20:28

Com o tempo e a idade, eu mudei um pouco a minha visão de perder/ganhar. Penso que ganho em algumas coisas que muitos pensam que perdem. Penso que perco em outras que muitos pensam que ganham. Eu sou é teimosa ao extremo. Isso eu sou. Raramente desisto de algo pela qual acredito que vale à pena. Vou até o fim, seja ele qual for. Mas isso só dura enquanto eu acreditar que vale à pena. E sou perfeccionista. Não desisto de algo enquanto não estiver perfeito, para os meus padrões de perfeição, evidente.

Mas dizem que esse tipo de reação que você tem às perdas, faz dois tipos, dependendo do equilíbrio geral da pessoa: ou fazem os vencedores para os quais o céu é o limite; ou fazem os frustrados que em muitos casos chegam ao cúmulo do suicídio diante de uma perda, o que não parece ser seu caso de jeito nenhum. :-)

Comentar post






Arquivo