Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]






Arquivo



Codebits - O post final

por jonasnuts, em 27.11.07
Antes de mais, o disclaimer do costume. Este é um Blog pessoal, não representa necessariamente a opinião ou o posicionamento da empresa onde trabalho.

Falei com muitas pessoas quer do SAPO quer de fora, e li muitos em muitos Blogs opiniões sobre o Codebits, e há muito tempo que não via nada tão consensual. Como ainda hoje me descreveram, fucking awesome. E eu subscrevo.

O evento foi muito bem organizado, estava tudo muito bem, o ambiente era fantástico, os objectivos foram cumpridos, as expectativas ultrapassadas, muito ultrapassadas.

Limem-se umas pequenas arestas, para o ano será o top of the pops.

Este era o disclaimer, porque agora vem o resto. Não conheço mais ninguém que partilhe desta minha opinião, e desde pessoas top level até aos soldados rasos, ninguém concorda comigo.

Eu explico.

Eu tenho esta mania de me interessar pelo que se diz do SAPO, na Blogosfera. Muitas vezes intervenho nos comentários de posts que falam sobre o SAPO. E vejo com frequência uma postura de "vocês do SAPO só copiam, e não inovam", ou "se eu estivesse no vosso lugar, faria assado e frito e cozido", ou ainda "e porque é que vocês não fazem não sei o quê, que é tão fácil e simples".

Quando há uns meses valentes o Eduardo e o Celso me falaram do conceito do Codebits, a minha primeira ideia foi: fixe! Cool! Agora vamos obter da comunidade aquilo que andam a prometer. Agora eles vão ter a oportunidade de nos mostrar o que é que fariam no nosso lugar, como andam a prometer. Vão poder pôr as mãos na massa.

Participei na organização com o que pude, e estava ansiosa pela sessão de apresentação dos projectos. Não só porque estava verdadeiramente interessada em implementar as boas ideias que se aplicassem ao meu projecto (com a colaboração e a creditação dos seus autores, evidentemente), mas também porque queria muito ver o que é a comunidade queria ver feito, no SAPO.

Bem sei, um pouco mais de dia e meio para produzir e minuto e meio para apresentar não dariam para grandes folestrias, mas eu estava à procura de ideias, e não de ferramentas para pôr em produção no dia seguinte.

E, a verdade é que não vi nada que tivesse feito tchan. Vi muitas coisas engraçadas, vi coisas porreiríssimas, vi coisas originais, sim senhor, eu vi. Mas não achei que a comunidade tivesse aproveitado a oportunidade que lhe foi oferecida de bandeja, para nos dizer em que é que nós devemos inovar.

O projecto mais interessante, para mim, foi o da ferramenta que tira cafés. Mas apenas porque eu gosto muito de café e porque passo a vida a dizer que aquela plataforma X só lhe falta tirar cafés.

Acho que para o Codebits 2008, agora que o conceito já está mais apreendido pelas pessoas, essas ideias vão chegar. Prezo e tenho em muita consideração a comunidade geek, de outra forma não andaria atenta ao que dizem,  espero que tenham visto como funciona, e que, para o ano que vem, aproveitem a oportunidade de forma ainda mais bombástica.

Autoria e outros dados (tags, etc)



18 comentários

Imagem de perfil

De Isa a 27.11.2007 às 12:43

Agora, cada vez que leres num blog qualquer "ah, só sabem copiar, inovar, tá quieto.." sempre podes responder "não te vi no codebits" lol (claro que eles a seguir arranjam sempre desculpas...)
Imagem de perfil

De pedrocs a 27.11.2007 às 13:59

Um comentário de um amigo de um amigo (comum, já agora), que me chegou foi: "isto só serve para eles terem projectos à borla!".

Comentário sobre uma notícia sobre o codebits, num jornal televisivo qualquer.

Mais uma vez se mostra a imagem que lá fora se faz de "nós". Por acaso é uma coisa que não sei muito bem se existe noção: há muito boa gente lá fora que *odeia* o sapo. Um ódio que, geralmente, não sabem explicar.

Mas, sinceramente, eu não acredito que ninguém "lá fora" tenha melhores ideias. É simplesmente mais fácil dizer mal do que fazer melhor.
Imagem de perfil

De jonasnuts a 27.11.2007 às 15:42

Sim, eu também ouvi um ou dois comentários desses, que foram, repare-se, uma minoria.

Mas esses comentários não me aquecem nem me arrefecem. São nitidamente de pessoas que não sabem o que foi o Yahoo! hackday, e que não perceberam o conceito do Codebits. Ora, se não perceberam duas coisas tão simples como estas duas, é porque são burros. Ora, se são burros, não interessam :)
Imagem de perfil

De pedrocs a 27.11.2007 às 18:16

Não me parece que sejam burros, Jonas. Acho que espelham um grupo de pessoas que é MUITO maior do que se pensa. E aí é que está o busílis.

Não interessa se perceberam o evento ou não, o importante a reter aqui, para mim, é a noção de sapo = evil.
Sem imagem de perfil

De vd a 27.11.2007 às 15:42

1) Não acredito em comunidades, been there, got a bunch of tshirts ;)
2) Acredito num conjunto de pessoas, que em determinado momento estão disponíveis para fazer o 'leap forward'
3) É mais simples dizer mal que colocar os dedos a fazer bem

Dito isto, parece-me razoável dizer que o evento pecou pela forma âmbigua como foi apresentado, dando azo a ideias fora do contexto nacional e do sapo.
Imagem de perfil

De jonasnuts a 27.11.2007 às 15:50

A "ambuiguidade" que referes deveu-se ao facto de não querermos criar demasiados entraves ou barreiras à criatividade das pessoas.

Por isso é que eu acho que para o ano será genial. As pessoas já sabem, já conhecem, já apanharam o conceito :)

Ah, e eu acredito em comunidades.
Imagem de perfil

De NL a 27.11.2007 às 19:10

Ambiguo acho o teu comentário. Qual foi a ambiguidade do codebits?
Sem imagem de perfil

De Anon a 27.11.2007 às 18:22

Sem dúvida que a iniciativa foi uma boa iniciativa, mas não vamos fazer da organização um grupo de beneméritos... obviamente que a Sapo teria algo a ganhar com o evento!

Infelizmente não tenho ido a nenhum destes eventos que se tem realizado nos últimos tempos em Portugal, mas tal como o codebits, os encontros que se tem realizado em Coimbra parecem-me igualmente interessantes!

Obviamente que o que a Sapo tem a ganhar com algo como o codebits (assim como a Yahoo com o hackday) é ir buscar ideias (como foi dito)... resta saber se se a empresa procede correctamente (falando/contratando os mentores da ideia) ou se pura e simplesmente se apropria das mesmas...

Em relação ao "convívio" e as palestras sou all forward, agora... se o segredo é a alma do negócio, porque escarrapachar as ideias e oferecer de mão beijada aos presentes? (Sapo e outros participantes, obvio)

Louvo quem o faz... sinceramente, acho que eu não conseguiria, o que é possível que seja mau para mim...

Quanto as críticas do Sapo não inovar e apenas imitar parecem-me bastante legitimas... parece-me que estão a ser feitos muitos esforços para quebrar, mas continua a parecer uma versão portuguesa da Yahoo...

De qualquer maneira a Sapo tem um grande problema... faz parte da empresa mais odiada (com justa causa) portuguesa... e qualquer coisa que envolva a PT, é mau!
sorry... é um facto... qualquer bom português deveria ser anti Portugal Telecom...

(PS: também não percebo a razão das reportagens televisivas sobre informática em Portugal são sempre tão más?! as do codebits não foram excepção!)
Imagem de perfil

De NL a 27.11.2007 às 19:17


Anon, não percebeste mesmo nada pois não?

O SAPO não quer roubar ideias a ninguem. As ideias interessantes são úteis para captar os seus mentores. Não pelo projecto em si, mas pelo facto de que o seu mentor é alguém com grandes potencialidades e talento e é isso que o SAPO procura.

got it?
Imagem de perfil

De NL a 27.11.2007 às 19:19


Ah, já agora, é OOOO Sapo.

SAPO originalmente queria dizer Serviço de Apontadores Portugueses. Para além disso é um animal masculino e é um portal que também é masculino.

Se perguntares pq é que o simbolo é uma rã, aí já é uma história diferente.. :-)
Imagem de perfil

De jonasnuts a 27.11.2007 às 23:30

Ora aqui está um comentário que ilustra de forma veemente aquilo que quer o macaco quer eu pensamos.

Vamos por partes. Nota-se, verdadeiramente que não esteve no Codebits. Saberia nesta altura que se diz O SAPO, e não a SAPO.

Trata-se de um serviço, um portal, um motor de pesquisa e, em última análise, um animal.

É óbvio que o SAPO tinha a ganhar, e ganhou. Mas não pretendíamos ir buscar ideias. Pretendíamos dar uma oportunidade às pessoas de mostrarem as suas ideias, e depois, nos casos em que se aplicasse, dar-lhes seguimento, em conjunto com os seus criadores.

O SAPO tem dimensão e recursos, e não se pretendia que ninguém desse de mão beijada fosse o que fosse, tratava-se de partilha, e o espírito com que foi organizado e que reinou naqueles 3 dias foi de facto, emocionante.

Por último, diz que "qualquer bom português devia ser anti Portugal Telecom", esta afirmação é, na minha modesta opinião, uma imbecilidade. Achar que uma das maiores empresas portuguesas apenas presta maus serviços, e que devia ter em cada português um inimigo, é a manifesta prova de que ou o Anon é muito novo e emprenha pelos ouvidos, proferindo afirmações que ouve de terceiros, sem as fazer passar por um crivo de sentido crítico ou, igualmente grave, é adepto da teoria de que o que se faz lá fora é sempre melhor, porque os estrangeiros é que são bons, e nós, portugueses, somos uns coitadinhos.

A PT comete erros? Sim senhor. A PT tem uma enorme fatia de confiança que pode e deve reconquistar junto dos seus clientes? Evidentemente. Mas daí a ser um antro de maus serviços vai uma grande, uma enorme distância.

Julgar o todo pela parte é sinal de imaturidade, imbecilidade ou burrice.

You pick one.
Sem imagem de perfil

De anon a 28.11.2007 às 00:52

gostava de ser mais novo, mas a idade é relativa, não é verdade?

imaturidade... possível... imbecilidade... possível... burrice gostaria que não fosse...

a minha questão contra a PT basea-se simplesmente no facto de,
primeiro, não percebo como é legal uma empresa com a dimensão da PT poder ser privatizada sem desmantelar o monopólio... alias, privatizar linhas que foram pagas pelos contribuintes diria que é um belo exemplo de incentivo a monopolios e lobbys que este país tanto gosta

segundo, a prestação de mau (ou terrível) apoio ao cliente é presente em todos os serviços que a PT alguma vez me prestou (não foram muitos, felizmente), que geralmente é acompanhado de mau serviço também.

terceiro, confesso que não ter a inside info necessária para acusar com certezas a PT, mas a informação que me foi transmitida da parte de vários ISP's (quando ainda n tinham linhas proprias) era que a PT não facilitava em nada quando o problema era da central ou linha... estive a pagar um serviço de 2mbits a disfrutar de 512 durante bastante tempo até desistir de resolver o problema e mudar para cabo... o isp e a pt culpavam-se mutuamente do problema! (conheço alguns amigos em situações identicas) obviamente que nao desculpo o isp que provavelmente teria meios legais para agir... mas enfim...

resumindo
nao, nao sou uma daquelas pessoas que diz que "lá fora é que é bom"... os portugueses sao simpaticos e hospitaleiros, nao gostam é de o ser quando estão a ser pagos para isso... quer seja num call center ou numa loja, o problema é o mesmo!
e como ja disse varias vezes, louvo a iniciativa e todas (ou quase todas, uma vez que n experimentei todas) as novas aplicações DO Sapo... alias, o sapo mapas tem pormenores que funcionam melhor que o google maps...
mas sejamos francos... informatica em portugal nunca foi uma area propriamente bem sucedida...
se calhar, muitas vezes por causa da lingua... prefiro ler em ingles quando estamos a falar de manuais tecnicos, do que ler em portugues e ter de pensar nas traduções (muitas vezes ridiculas e abrasileiradas)

de qualquer maneira agradeço o esclarecimento à minha dúvida :P

quanto ao O SAPO... não fazia a minima ideia, naturalmente escrevo O, simplesmente alterei para A por me estar a referir à empresa Sapo e não ao directório ou qualquer outro serviço em particular

de qualquer maneira, o meu ódio, imbecilidade e imaturidade (esqueçamos a burrice) perante a PT mantem-se... n apoio monopolios e penso que um distanciamento dO Sapo (equipa que gere as aplicações e conteudos online) da PT só seria salutar para toda a gente! :)
Imagem de perfil

De jonasnuts a 28.11.2007 às 11:11

O SAPO não é uma empresa, a empresa é a PT.Com.

Confunde o SAPO com a PT. Como referi, a PT tem muito trabalho para frente, está longe de ser uma empresa perfeito e tem muito espaço para melhorar.

O SAPO também, evidentemente, mas no que a esta negócio diz respeito, concorrência é o que não falta.

Portanto, se tem apreciado alguns dos serviços lançados pelo SAPO (deu como exemplo o Mapas SAPO), e tendo em conta que há concorrência, e que a utilização dos mapas do SAPO não implicam qualquer transacção monetária, o que é que o impede de usar o SAPO, nesse caso?

Porque é da PT?
Sem imagem de perfil

De anon a 28.11.2007 às 15:48

Eu uso o sapo... não muito, mas uso...
Tenciono usar as api's recentemente abertas ao publico também, agora se a pergunta fosse "o que e q me faria não usar o sapo" a resposta seria a PT!
E como eu conheço mais algumas pessoas!

Imagem de perfil

De jonasnuts a 28.11.2007 às 15:57

Mas essa resposta é de quem não tem objectividade.

Digam-me que não usam o SAPO porque o SAPO é verde e não gostam de verde, digam que não usam o SAPO por razões que tenham a ver com o portal, e não, por razões que nada têm a ver com o serviço que o portal presta.

Eu não uso todos os serviços do SAPO, uso os que me dão jeito, os que me servem. Se houver um serviço da concorrência muito melhor que um dos serviços do SAPO, eu uso a concorrência e vou tentando sensibilizar a gestão do projecto para as questões que considero importantes para desenvolver.

Eu não estou convencida de que o SAPO é perfeito, ou que não tem espaço para melhorar, longe disso, mas caramba, critiquem-nos pelos motivos certos, pelos motivos acerca dos quais nós podemos fazer alguma coisa.

Se nos desancam por causa do que uma pessoa da PT Comunicações vos disse ao telefone, ou do que um vendedor do acesso prometeu e não cumpriu, não podemos fazer nada.

Critiquem-nos e desanquem-nos acerca das coisas em que podemos de facto fazer a diferença :)
Em tempos fiz um post que falava levemente desta temática, aqui:
http://jonasnuts.blogs.sapo.pt/61946.html
Sem imagem de perfil

De CPinto a 27.11.2007 às 20:40

Mas... não pode o Codebits servir para a malta criar apenas um punhado de projectos "despreocupados"? :-) Eu gostei do codebits por isso mesmo: estive lá um bocado, de roda de dois projectos que, para mim, nasceram e morreram ali. Foi giro.

A única forma que vejo de aparecerem projectos com "wow factor" maior é se:

1) forem previamente cozinhados em casa
2) tiverem uma equipa grande para despachar a coisa em 12/18 horas

É nesta direcção que vão empurrar a próxima edição? Menos projectos, previamente cozinhados e com equipas maiores? hmmmm "me no likey" mas logo se vê no que resulta.

Enfim, não percebo porque é que os projectos têm de ter sequência. Ou melhor, percebo, mas não concordo :-) É muito mais giro se não tiverem.
Imagem de perfil

De jonasnuts a 27.11.2007 às 23:35

Não vamos nada. Como disse, eu não conheço ninguém que partilhe desta minha opinião, e o modelo deste ano, em termos filosóficos e de funcionamento é, tanto quanto sei para manter no ano que vem.

Aquilo de que gostaste, o ambiente, a despreocupação, foram coisas que agradaram muito à organização do evento, e TODOS sem excepção acham que a qualidade dos projectos foi acima das expectativas.

Se calhar as minhas expectativas foram demasiado elevadas, mas isso já é normal, em mim :)

Não se pretende que haja projectos cozinhados de casa, nem super equipas à espera do início para fazerem funcionar algo em que já pensaram :)
Imagem de perfil

De Eduardo a 28.11.2007 às 00:58

Waste of time. É o que digo a quem persegue a unanimidade. É óbvio que há SAPO haters, tal como há Google haters, Madre Teresa de Calcutá haters.

Pessoal! Até o Scolari tem haters. E não são poucos. O nosso país é mesmo assim e ainda bem. Não fosse esse ódio e provavelmente não tínhamos codebits hmmm? Certo isso mesmo.

Anyway, o NL tem toda a razão no que diz. E eu acrescento que boas idéias, há aos pontapés. Por dia, ouço algumas dezenas no corredor do trabalho. O salto de uma boa idéia para um projecto de sucesso é que é o verdadeiro busílis. Pois requer talento e uma dedicação anormal. Dedicação trabalha-se; já talento é algo mais raro de encontrar. E talento é muito mais do que ser um uber coder qualquer de vão de escada. É, por exemplo ser capaz de produzir algo em 24h em conjunto com o colega do lado que tem um sotaque diferente e só conheceu à entrada do edifício.

Isso é raro, é talento e é muito português.

É isso que o SAPO quis revelar com o codebits.

Comentar post






Arquivo