Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]






Arquivo



Porreiro, pá.

por jonasnuts, em 21.10.07
Este não é (graças a deus) um blog de política, e eu não gosto particularmente do estilo socrático. Este foi o disclaimer.

Anda a blogosfera portuguesa com a dita aos pulos porque o primeiro ministro no conforto, sossego e intimidade de um abraço, deixou escapar um escabroso "porreiro, pá".

Ora, porreiro e pá são duas palavras usadas pelo português comum. Não se podem considerar palavras do léxico coloquial, mas fazem parte da linguagem das pessoas normais.

Eu uso ambas, com frequência. Não que isso faça de mim uma pessoa normal, mas a questão aqui não sou eu.

Prefiro um político que deixe transparecer uma nota de normalidade no seu discurso, do que um que se afasta com um discurso demasiado elaborado, que ninguém percebe. Gosto mais de pessoas que compreendo melhor.

Queriam o quê? Que o primeiro ministro, no momento do amplexo, deixasse escapar um "Exmo. Senhor Dr. Durão Barroso, considero este momento como um dos mais agradáveis da minha vida política. Foi esplendoroso".

Eu gostei do "porreiro, pá".

Espero que numa ocasião menos feliz, lhe saia um "isto foi uma merda".

Autoria e outros dados (tags, etc)



5 comentários

Imagem de perfil

De pedrocs a 21.10.2007 às 23:16

Mas alguém ficou escandalizado com o "porreiro pá"?! Esta gente anda toda alcoolizada... já não sabem com o que se escandalizar mais.

PORREIRO PÁ!

PS: acho que "coloquial" não significa bem o que tu pensas que significa.
Imagem de perfil

De jonasnuts a 21.10.2007 às 23:21

Coloquial, utilizada em colóquios :)

Se calhar devia utilizar a expressão "linguagem cheia de salamaleques"
Sem imagem de perfil

De drCursor a 22.10.2007 às 01:51

Foi mesmo porreiro pa, tramou bem o bom o povo portugues!porreiro pa!

http://blog.ebserver.org
Imagem de perfil

De jonasnuts a 22.10.2007 às 01:56

Claramente, não percebeu o que eu disse.
Sem imagem de perfil

De drCursor a 22.10.2007 às 14:23

Entendi... e tambem acho q a atencao dada a esse pequeno fait-divers nao fez sentido...o homem tem todo o direito de ter expressoes de alegria... o que eu quiz dizer é que é pena que seja à custa de todos nós..

Comentar post






Arquivo