Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]






Arquivo



Como escrever um Blog

por jonasnuts, em 27.09.07
Já disse isto uma série de vezes, mas nunca é demais repetir. Este é um Blog de testes. Inicialmente foi criado e mantido porque me queria "obrigar" a ter a mesma experiência de utilização que a comunidade de utilizadores da plataforma. Seria palerma gerir uma plataforma que não usasse. Facilita-me a vida na percepção de coisas que podem ser corrigidas, melhoradas e implementadas. Permite-me também perceber melhor  as dúvidas colocadas pelos utilizadores, e responder-lhes mais depressa. Portanto, tendo em conta aquilo que faço na vida, era imprescindível ter um Blog.
Mas, se eu fizesse outra coisa qualquer na vida, eu não teria iniciado este Blog.

E porquê?

Porque detesto redundâncias. Principalmente porque detesto redundâncias pobres.

Eu tenho opiniões, aliás, quem me conhece, acha que eu tenho opiniões a mais, e não sou comedida na partilha dessas opiniões. Numa reunião/debate/discussão nunca perco a oportunidade de intervir, de falar, de expor os meus pontos de vista (mesmo que não tenha nada a ver com o assunto). Mas, lá está, reparem que tudo se baseava na oralidade da coisa. Falo com facilidade. E falo para 2 pessoas da mesma forma que falo para 20, ou para 200 ou para 20.000 ou para 2.000.000 (e sim, já falei para mais de 2.000.000 de pessoas). Não hesito, não fraquejo e não titubeio.

Sou portanto uma boa comunicadora, quando essa comunicação se baseia na oralidade.

Já na escrita, é diferente.
Sei reconhecer qualidade num texto. Sei quando as coisas são bem escritas. Mas não consigo fazer com que a coisa resulte naquilo que escrevo. Já disse isso antes, logo quando comecei este Blog. Escrevo limpinho, mas não escrevo bem. Se eu lesse o meu Blog, mas escrito por outra pessoa, acharia eventualmente engraçado, mas pouco mais. Não sei se voltaria com frequência.

Eu conheço provavelmente todas as palavras que o Sérgio Godinho conhece. Mas é-me impossível escrever como ele escreve. E quando oiço uma música dele penso amiúde "porra, isto é tão simples e tão óbvio, como é que eu não me lembrei disto antes?".

Não é preciso ir ao Sérgio Godinho. Quando ele começou nas experiências com Blogs (não muito convictamente), escreveu um texto, que depois apagou. Era sobre algo acerca do qual eu também tinha escrito um post. Eu tinha usado 4 parágrafos, ele usava 3 linhas. O post dele era muitíssimo melhor que o meu.

Por isso é que hoje em dia, embora seja ligeiramente diferente, continuo a obrigar-me a escrever este Blog. Talvez seja um exercício da humildade (palavra que detesto) - "não sou boa a fazer, mas que se lixe, é o que se arranja".

E tudo isto para dizer o quê?

Para dizer que se quiserem saber qual é a minha opinião sobre o Second Life, mas bem escrito, vão ver este post que ele escreveu.

Não subscreverei todos os posts do Blog dele, mas andará perto.

Já na questão da oralidade, tenho a certeza que ele concorda comigo. :)

Autoria e outros dados (tags, etc)







Arquivo